Foto: MDR/Divulgação
Foto: MDR/Divulgação

Águas do São Francisco chegam ao Rio Grande do Norte em 9 de fevereiro

Após mais de 13 anos do início das obras, os eixos Leste e Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco estão concluídos, beneficiando cerca de 12 milhões de pessoas em 390 cidades, das quais 94 estão em terras potiguares


Na próxima quarta-feira, 9 de fevereiro, as águas da transposição do Rio São Francisco finalmente chegarão ao Rio Grande do Norte. Após mais de 13 anos do início das obras, os eixos Leste e Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco estão concluídos, beneficiando cerca de 12 milhões de pessoas em 390 cidades, das quais 94 estão em terras potiguares.

É graças ao trabalho do Governo Federal que a maior obra de infraestrutura hídrica do País vai possibilitar que os potiguares possam viver com mais dignidade e qualidade de vida. Foi só após 2019 que as águas do Velho Chico saíram de Pernambuco, estado doador, e chegaram ao Rio Grande do Norte e ao Ceará. O caminho à Paraíba pelo Eixo Norte também só foi possível na atual gestão. 

Alcançar essa meta não foi fácil. Muitas estruturas estavam abandonadas, com obras paradas ou esquecidas. O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, não mediu esforços para resolver os problemas, corrigir erros estruturais, recuperar e retomar obras e garantir que a água chegasse mais longe. 

Para o ministro Rogério Marinho, a chegada das águas do Velho Chico vai mudar a realidade do semiárido potiguar.

"No ano do bicentenário da independência, literalmente, se emancipa, se liberta toda uma região com a conclusão do Eixo Norte, com a chegada das águas do São Francisco ao Rio Grande do Norte, que tem 92% da sua extensão no semiárido. Para nós, é um acontecimento extraordinário e justifica tudo o que foi feito. Todo o trabalho, todo o esforço e todo o suor coletivo, porque esta é uma ação do Estado brasileiro, é fruto da determinação, da priorização dada pelo presidente Bolsonaro, que não mediu esforços para a condição de chegarmos a esse momento. Um momento que nós, literalmente, abraçamos o Nordeste brasileiro, com ações efetivas de mudanças estruturais. Que vão permitir que o Nordeste e as populações do semiárido nordestino dos quatro estados tenham dias absolutamente diferentes nos próximos anos. E esse é um legado extraordinário para o nosso futuro."

A porta de entrada das águas do São Francisco no Rio Grande do Norte é a Barragem de Oiticica, que está em fase final de construção e vai garantir o abastecimento de 330 mil pessoas em oito cidade potiguares. Desde 2019, cerca de R$ 300 milhões foram disponibilizados pelo Governo Federal para realização da obra.

O MDR também iniciou as obras do Ramal do Apodi, que vai levar as águas do Eixo Norte do Projeto São Francisco a 54 municípios potiguares, 32 da Paraíba e nove do Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. Previsto desde 2004, apenas em 2021 o projeto saiu do papel.

Na Paraíba transposição do São Francisco avança em obras complementares

Ceará tem papel histórico na transposição do Rio São Francisco

Morador da cidade de Marcelino Vieira, o pescador Francisco Aquino contou as dificuldades que enfrentou para pescar quando a água secou. Ele se mostra entusiasmado com a chegada das águas do São Francisco no Rio Grande do Norte.

“Quando a seca chegou, que a barragem secou mesmo, que secou de rachar, ficamos quase todos paralisados, porque a falta de água era grande. Não tinha água e o cabra tinha que se manter. Vai melhorar mais, que eu sei que vai melhorar para o caboclo pescar, não vai faltar água, não vai faltar peixe. 

Para saber mais sobre o Projeto de Integração do Rio São Francisco e outras ações de segurança hídrica do Governo Federal, acesse mdr.gov.br. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Na próxima quarta-feira, 9 de fevereiro, as águas da transposição do Rio São Francisco finalmente chegarão ao Rio Grande do Norte. Após mais de 13 anos do início das obras, os eixos Leste e Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco estão concluídos, beneficiando cerca de 12 milhões de pessoas em 390 cidades, das quais 94 estão em terras potiguares.

É graças ao trabalho do Governo Federal que a maior obra de infraestrutura hídrica do País vai possibilitar que os potiguares possam viver com mais dignidade e qualidade de vida. Foi só após 2019 que as águas do Velho Chico saíram de Pernambuco, estado doador, e chegaram ao Rio Grande do Norte e ao Ceará. O caminho à Paraíba pelo Eixo Norte também só foi possível na atual gestão. 

Alcançar essa meta não foi fácil. Muitas estruturas estavam abandonadas, com obras paradas ou esquecidas. O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, não mediu esforços para resolver os problemas, corrigir erros estruturais, recuperar e retomar obras e garantir que a água chegasse mais longe. 

Para o ministro Rogério Marinho, a chegada das águas do Velho Chico vai mudar a realidade do semiárido potiguar.

TEC./SONORA: Rogério Marinho, ministro do MDR
"No ano do bicentenário da independência, literalmente, se emancipa, se liberta toda uma região com a conclusão do Eixo Norte, com a chegada das águas do São Francisco ao Rio Grande do Norte, que tem 92% da sua extensão no semiárido. Para nós, é um acontecimento extraordinário e justifica tudo o que foi feito. Todo o trabalho, todo o esforço e todo o suor coletivo, porque esta é uma ação do Estado brasileiro, é fruto da determinação, da priorização dada pelo presidente Bolsonaro, que não mediu esforços para a condição de chegarmos a esse momento. Um momento que nós, literalmente, abraçamos o Nordeste brasileiro, com ações efetivas de mudanças estruturais. Que vão permitir que o Nordeste e as populações do semiárido nordestino dos quatro estados tenham dias absolutamente diferentes nos próximos anos. E esse é um legado extraordinário para o nosso futuro."

LOC.: A porta de entrada das águas do São Francisco no Rio Grande do Norte é a Barragem de Oiticica, que está em fase final de construção e vai garantir o abastecimento de 330 mil pessoas em oito cidade potiguares. Desde 2019, cerca de 300 milhões de reais foram disponibilizados pelo Governo Federal para realização da obra.

O MDR também iniciou as obras do Ramal do Apodi, que vai levar as águas do Eixo Norte do Projeto São Francisco a 54 municípios potiguares, 32 da Paraíba e nove do Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. Previsto desde 2004, apenas em 2021 o projeto saiu do papel.

Morador da cidade de Marcelino Vieira, o pescador Francisco Aquino contou as dificuldades que enfrentou para pescar quando a água secou. Ele se mostra entusiasmado com a chegada das águas do São Francisco no Rio Grande do Norte.

TEC./SONORA:  Francisco Aquino, pescador
“Quando a seca chegou, que a barragem secou mesmo, que secou de rachar, ficamos quase todos paralisados, porque a falta de água era grande. Não tinha água e o cabra tinha que se manter. Vai melhorar mais, que eu sei que vai melhorar para o caboclo pescar, não vai faltar água, não vai faltar peixe."

LOC.: Para saber mais sobre o Projeto de Integração do Rio São Francisco e outras ações de segurança hídrica do Governo Federal, acesse mdr.gov.br. 

Reportagem, Alessandro Mendes