Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Beth Santos/Secretaria Geral da PR

Governo diz que pretende atrair mais de R$ 40 bilhões de investimentos privados no setor ferroviário

Ministério da Infraestrutura firmou cordo para o fomento do transporte de passageiros em ferrovias


Parceria firmada entre o Ministério da Infraestrutura e a Associação Nacional de Transportes de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) prevê a implementação de ações de fomento no transporte ferroviário de pessoas no país. Segundo o Governo Federal, a malha ferroviária brasileira possui mais de 10 mil quilômetros ociosos ou com baixa utilização para o transporte de carga e que poderiam ser usados por passageiros. 

Nos próximos anos, o governo diz que pretende atrair mais de R$ 40 bilhões de investimentos privados no setor ferroviário. A estimativa é que a atual matriz ferroviária dobre no país nos próximos oito anos, segundo o Ministério da infraestrutura. 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em evento sobre o tema, ressaltou a importância do transporte ferroviário para a retomada da economia.

“Bilhões de reais vão ser investidos em ferrovias por meio da iniciativa privada. Isso demonstra que o Brasil está comprometido com o setor de Infraestrutura e mostra também que o governo está envolvido com o ajuste fiscal”, disse o titular da pasta.

Entre outros pontos, o acordo entre o Ministério da Infraestrutura e a ANPTrilhos também estabelece a implementação de medidas para a capacitação dos servidores do governo federal, o compartilhamento de informações, estudos e projetos.

Agenda regulatória do governo federal quer reduzir número de acidentes de trânsito

Sistema Integrado de Transportes é detalhado em portaria do MInfra

Tarcísio de Freitas afirma que mais investimentos em ferrovias vão trazer benefícios para o setor produtivo brasileiro. “Nós retomamos os investimentos ferroviários em grande estilo, levando ferrovias onde está a produção e aumentando a oferta desse modal”, explica.

Entre os investimentos privados que o governo pretende atrair ainda neste ano estão diversos projetos de malha ferroviária. Nesta terça-feira (15), a empresa de logística Rumo antecipou o pagamento de R$ 5,1 bilhões referentes a concessão da Malha Paulista e da Ferrovia Norte-Sul. O contrato está previsto para vencer em 2028.
 

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Parceria firmada entre o Ministério da Infraestrutura e a Associação Nacional de Transportes de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) prevê a implementação de ações de fomento no transporte ferroviário de pessoas no país. Segundo o Governo Federal, a malha ferroviária brasileira possui mais de 10 mil quilômetros ociosos ou com baixa utilização para o transporte de carga e que poderiam ser usados por passageiros. 

Nós próximos anos, o governo diz que pretende atrair mais de R$ 40 bilhões de investimentos privados no setor ferroviário. A estimativa é que a atual matriz ferroviária dobre no país nos próximos oito anos, segundo o Ministério da infraestrutura. 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em evento sobre o tema, ressaltou a importância do transporte ferroviário para a retomada da economia brasileira.
 

“Bilhões de reais vão ser investidos em ferrovias por meio da iniciativa privada. Isso demonstra que o Brasil está comprometido com o setor de Infraestrutura e mostra também que o governo está envolvido com o ajuste fiscal.”

LOC.: Entre outros pontos, o acordo entre o Ministério da Infraestrutura e a ANPTrilhos também estabelece a implementação de medidas para a capacitação dos servidores do governo federal, o compartilhamento de informações, estudos e projetos. Tarcísio de Freitas afirma que investimentos no setor ferroviário também vão trazer benefícios para o setor produtivo brasileiro.

“Nós retomamos os investimentos ferroviários em grande estilo, levando ferrovias onde está a produção e aumentando a oferta desse modal.”

LOC.: Entre os investimentos privados que o governo pretende atrair ainda neste ano estão diversos projetos de malha ferroviária. Nesta terça-feira (15), a empresa de logística Rumo antecipou o pagamento de R$ 5,1 bilhões referentes a concessão da Malha Paulista e da Ferrovia Norte-Sul. O contrato está previsto para vencer em 2028.

Reportagem, Paulo Oliveira