Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Perdas na produção agrícola na região centro-sul impulsionam indenizações de seguro rural

Valor pago pelas seguradoras atingiu R$ 7,7 bilhões entre janeiro e junho deste ano. Montante é maior do que o total pago em todo o ano de 2021


As indenizações de seguro rural cresceram 352% entre janeiro e junho de 2022, em comparação com o primeiro semestre do ano passado. Ao todo, as seguradoras habilitadas no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) pagaram R$ 7,7 bilhões a produtores rurais. No mesmo período de 2021, esse montante foi de R$ 1,7 bilhão. Entre janeiro e dezembro do ano passado, o valor total pago foi de R$ 5,4 bilhões. Os dados foram publicados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

“A alta sinistralidade ocorreu porque tivemos seca na região centro-sul, que afetou principalmente as produções de soja e milho, entre outras atividades, que tinham seguro nos estados de MS, PR, RS e SC. Foi uma seca muito prolongada, que iniciou no final de novembro e foi mais ou menos até março”, explica Pedro Loyola, diretor do Departamento de Gestão de Riscos, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

O orçamento total do governo federal para contratação de apólices no PSR é de R$ 990 milhões, mas o Mapa solicitou acréscimo de R$ 710 milhões em virtude do aumento do preço dos produtos segurados. Desse valor requerido, R$ 200 milhões já foram liberados.

Para Pedro Loyola, produtores rurais devem sempre garantir o seguro. “Há anos em que ocorrem catástrofes climáticas. Isso só reforça a importância do seguro rural, mas mesmo nos anos em que não dá problema o seguro é importante. É para contratar e recorrer a ele quando há problema climático. Mantém produtor na atividade com fluxo de caixa constante", diz. 

Como contratar

Produtores rurais que tiverem interesse em contratar o seguro rural devem procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, são 16 seguradoras habilitadas para operar no PSR. O seguro rural é destinado aos produtores pessoa física ou jurídica, independentemente de acesso ao crédito rural.

Acesso ao crédito

Dados do Balanço de Desempenho do Crédito Rural, do Mapa, apontam que o volume de crédito rural no mês inicial do atual Plano Safra foi de R$ 25,8 bilhões, o que representa recuo de 1% em relação ao mesmo mês da temporada anterior. 

Segundo o ministério, recursos de custeio totalizaram R$ 22,2 bilhões, alta de 38%. A comercialização, por outro lado, teve decréscimo de 43%, com R$ 982 milhões. Já a industrialização teve queda de 47%, com R$ 1 bilhão. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: As indenizações de seguro rural cresceram 352% entre janeiro e junho de 2022, em comparação com o primeiro semestre do ano passado. Ao todo, as seguradoras habilitadas no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, o PSR, pagaram sete bilhões e 700 milhões de reais a produtores rurais. 

No mesmo período de 2021, esse montante foi de um bilhão e 700 milhões de reais. Entre janeiro e dezembro do ano passado, o valor total pago foi de cinco bilhões e 400 milhões. Os dados foram publicados pela Superintendência de Seguros Privados.

O diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura, Pedro Loyola, explica a a alta no pagamento de seguros.
 

TEC./SONORA: Pedro Loyola, diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa

“A alta sinistralidade ocorreu porque tivemos seca na região centro-sul, que afetou principalmente as produções de soja e milho, entre outras atividades, que tinham seguro nos estados de MS, PR, RS e SC. Foi uma seca muito prolongada, que iniciou no final de novembro e foi mais ou menos até março.”
 

LOC.: Produtores rurais que tiverem interesse em contratar o seguro rural devem procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 16 seguradoras estão habilitadas para operar no PSR.