Foto: Fomento Paraná
Foto: Fomento Paraná

Paraná: Banco Fomento abre renegociação de dívidas para microempresas, MEIs e informais

Instituição oferece condições facilitadas para clientes até 1º de setembro


Mais de 40% da população adulta do Paraná têm débitos vencidos e estão na dívida ativa, por conta de tributos e multas não pagos nos prazos fixados. É o que aponta o Serasa, empresa que trabalha com dados econômicos e sociais e análise de crédito no Brasil.

Com quase metade da população na condição de devedor, a Fomento Paraná está oferecendo a oportunidade de os clientes com parcelas de empréstimos em atraso ou inadimplentes renegociarem seus contratos, com condições facilitadas até 1º de setembro. 

Os interessados também têm a opção de estender os prazos de pagamento, o que contribui para a redução do valor das parcelas. É possível, inclusive, fazer um novo parcelamento de dívidas anteriores com saldo de até R$ 50 mil.

O objetivo dessa campanha é regularizar a situação das empresas e fornecer alívio no fluxo de caixa, permitindo que os empreendedores direcionem suas receitas para outros investimentos, despesas urgentes ou oportunidades de negócio.

O advogado tributarista Janssen Murayama afirma que uma renegociação é positiva tanto para contribuintes como para o governo. 

“Essa medida de renegociação de dívidas é sempre bem-vinda por um lado, porque ela traz uma arrecadação imediata para o Governo do Paraná. Então, é importante para os contribuintes que queiram se regularizar e obter certidão positiva, com efeito negativo. Eu teria uma certidão de regularidade fiscal para operar, para obter financiamentos, para participar de licitações. Então, para aqueles contribuintes que estão endividados e querem parcelar seus débitos é muito bem-vindo, e isso traz de positivo uma arrecadação imediata para o Governo do Paraná”, explicou.

Para ser elegível à renegociação, é necessário que o contrato tenha, no mínimo, uma parcela quitada. A campanha abrange micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais (MEIs) e empreendedores informais. Esses empreendedores podem solicitar a extensão do prazo de pagamento por até 60 meses e efetuar o pagamento da primeira parcela do financiamento em até 60 dias.

Desta vez, a campanha de descontos para renegociação da Fomento Paraná também se aplica aos contratos inadimplentes com algumas parcelas em atraso das linhas de crédito Paraná Recupera e Paraná Recupera - Transportes, que foram abertas durante o período da pandemia de Covid-19, em 2020 e 2021.

Além disso, a campanha engloba os empréstimos de microcrédito contratados com garantia do FAMPE (Fundo de Aval das Micro e Pequenas Empresas) do Sebrae.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Mais de quarenta por cento da população adulta do Paraná têm débitos vencidos e estão na dívida ativa, por conta de tributos e multas não pagos nos prazos fixados. É o que apontam dados do Serasa. Para que micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e empreendedores informais regularizem seus negócios, a Fomento Paraná oferece a oportunidade de renegociação aos clientes com parcelas de empréstimos em atraso ou inadimplentes. As condições facilitadas estarão disponíveis até primeiro de setembro.

O advogado tributarista Janssen Murayama afirma que uma renegociação é positiva tanto para contribuintes como para o governo. 

TEC/SONORA: advogado tributarista, Janssen Murayama

“Essa medida de renegociação de dívidas ela é sempre bem-vinda por um lado, porque ela traz uma arrecadação imediata para o governo do Paraná. Então é importante para os contribuintes que queiram se regularizar e obter certidão positiva,com efeito negativo. Então eu teria uma certidão de regularidade fiscal para operar, para obter financiamentos, para participar de licitações, então é para aqueles contribuintes que estão endividados e querem parcelar  seus débitos é muito bem-vindo e isso traz de positivo para o governo do Paraná uma arrecadação imediata".


LOC.: Os interessados também têm a opção de estender os prazos de pagamento, o que contribui para a redução do valor das parcelas. É possível, inclusive, fazer um novo parcelamento de dívidas anteriores com saldo de até cinquenta mil reais. Há também a possibilidade de solicitar a extensão do prazo de pagamento por até sessenta meses e efetuar o pagamento da primeira parcela do financiamento em até sessenta dias.

Para mais informações, acesse fomento.pr.gov.br.

Reportagem, Daniela Gomes