Foto: Divulgação/MIDR
Foto: Divulgação/MIDR

MIDR segue prestando apoio a municípios maranhenses atingidos por chuvas intensas

Grupo de Apoio a Desastre, da Defesa Civil Nacional, está no estado auxiliando nos pedidos de reconhecimento de situação de emergência e de repasse de recursos


O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, segue prestando assistência a municípios maranhenses atingidos por chuvas intensas na última semana, que deixaram centenas de famílias desabrigadas e causaram seis mortes. Desde a quarta-feira (22), integrantes do Grupo de Apoio ao Desastre (Gade) estão dando apoio a equipes de defesa civil local para que outros municípios também tenham situação de emergência reconhecida.

Nesta quinta-feira (23), o Gade foi às cidades de Jenipapo do Vieiras, Itaipava do Grajaú, Buriticupu, Conceição de Lago Açu e São Benedito para orientar representantes dos municípios a como agir para solicitar o reconhecimento federal de situação de emergência e recursos federais para ações de defesa civil. Em seguida, o grupo fez visitas de apoio aos municípios de Pedreiras, Trizidela do Vale e Santa Luzia do Tide, também atingidos pelas chuvas.

“Viemos para entender as necessidades de cada município, ajudá-los a solicitar reconhecimento federal da situação de emergência e também elaborar os planos de trabalho para ajudarmos na assistência humanitária, no restabelecimento dos serviços essenciais, e por fim, retornar à normalidade desses municípios”, destacou a líder da equipe no Maranhão, Giselle Paes Gouveia, coordenadora de operações em desastres da Defesa Civil Nacional.

Na terça-feira (21), uma comitiva do Governo Federal, integrada pelos ministros da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e das Comunicações, Juscelino Filho, e pelo secretário-executivo do Ministério das Cidades, Hildo Rocha, foi ao Maranhão ver de perto a situação dos municípios do estado atingidos por chuvas intensas nos últimos dias e se colocar à disposição para apoiar as ações de resposta e de atendimento à população afetada.

Na ocasião, o ministro Waldez Góes enfatizou: “Estamos aqui em uma missão em nome do presidente Lula para prestar nossa solidariedade aos municípios atingidos e ao governo do Maranhão. Todas as regiões do Brasil, seja por estiagem, chuvas intensas ou enchentes, entre outros desastres, têm recebido desde a primeira hora o apoio integral do Governo Federal. Nós estamos colocando a Defesa Civil Nacional na definição dos planos de trabalho, seja para ajuda humanitária ou reconstrução de danos materiais, como pontes e estradas.”

Para que serve o Gade?

O Grupo de Apoio a Desastres (Gade) tem como objetivo auxiliar o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), que inclui os órgãos municipais, estaduais e federal de defesa civil, nas ações de gerenciamento de riscos e desastres no Brasil. O grupo é coordenado pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Risco de Desastres (Cenad).

O Gade é formado por uma equipe multidisciplinar preparada para atuar nas diversas fases do desastre para reduzir danos e prejuízos com foco na saúde, segurança e assistência social da população afetada.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: A Defesa Civil Nacional segue prestando assistência a municípios maranhenses atingidos, nos últimos dias, por chuvas intensas, que deixaram centenas de famílias desabrigadas e causaram seis mortes.

Desde a quarta-feira, 22 de março, integrantes do Grupo de Apoio a Desastres, o Gade, estão dando apoio aos municípios nos pedidos de reconhecimento federal de situação de emergência e de repasse de recursos.

Nesta quinta, membros do Gade estiveram nas cidades de Jenipapo do Vieiras, Itaipava do Grajaú, Buriticupu, Conceição de Lago Açu, São Benedito, Pedreiras, Trizidela do Vale e Santa Luzia do Tide.

Giselle Paes Gouveia, coordenadora de operações em desastres, destacou a atuação da equipe nas cidades do Maranhão.

TEC/SONORA: Giselle Paes Gouveia

"Viemos para entender as necessidades de cada município, ajudá-los a solicitar reconhecimento federal da situação de emergência e também elaborar os planos de trabalho para ajudarmos na assistência humanitária, no restabelecimento dos serviços essenciais, e por fim, retornar à normalidade desses municípios".

LOC: Na última terça-feira, 21 de março, o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, foi ao Maranhão ver de perto a situação dos municípios do estado atingidos pelas fortes chuvas e se colocar à disposição para apoiar as ações de resposta e de atendimento à população afetada.

Para saber mais sobre ações do governo federal em proteção e defesa civil, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Petronilo Oliveira