Imagem: MIDR/Divulgação
Imagem: MIDR/Divulgação

MIDR intensifica apoio à população do Rio de Janeiro e Espírito Santo, atingidos pelas fortes chuvas do último fim de semana

Técnicos da Defesa Civil Nacional auxiliarão membros das cidades afetadas pelas fortes chuvas a fazerem os planos de trabalhos necessários para obter recursos do Governo Federal, seja para assistência humanitária, restabelecimento ou reconstrução

ÚLTIMAS SOBRE ESPÍRITO SANTO


Após as chuvas intensas que provocaram grandes desastres na região Sudeste no último fim de semana, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), intensificou o apoio aos municípios atingidos, nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No estado fluminense, o MIDR reconheceu, de forma sumária, a situação de emergência em PetrópolisMagé e Teresópolis. Com isso, os municípios já podem solicitar recursos do Governo Federal para executar ações de assistência humanitária, como compra de cestas básicas, de água potável e aluguel de caminhões-pipa.

O secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff, está no Rio de Janeiro coordenando uma equipe de integrantes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade), em conjunto com equipes do Ministério da Saúde (Secretaria de Vigilância em Saúde). No domingo, Wolnei Wolff e um grupo de vereadores e secretários visitaram as áreas mais afetadas da cidade de Teresópolis, como a comunidade do Perpétuo, no bairro de São Pedro, e a Rua da Mata, no Barroso, para avaliação e definição de planos de trabalho. “Temos recursos para apoiar esses planos. As pessoas que sofrem com esses desastres naturais precisam do melhor atendimento, no menor tempo possível”, ressaltou o secretário Wolnei Wolff.

De acordo com a Defesa Civil do estado, foram contabilizados 47 municípios afetados, com quatro óbitos em Petrópolis, dois em Teresópolis, um em Arraial do Cabo, um em Duque de Caxias, um em Maricá e um no Rio de Janeiro. No total, 6.532 pessoas estão desalojadas na região e 818 desabrigadas.

Situação no Espírito Santo

No estado capixaba, a Defesa Civil Nacional reconheceu sumariamente a situação de emergência de 13 municípios. Além disso, o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun, está no Espírito Santo, coordenando uma equipe de integrantes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) e representantes do Ministério da Saúde, no auxílio ao estado e às cidades atingidas.

A Pasta também solicitou mobilização de apoio das Forças Armadas, via Ministério da Defesa, para ações de socorro e assistência à população afetada. De acordo com a Defesa Civil do estado, foram contabilizados 17 óbitos em Mimoso do Sul e outros dois na cidade de Apiacá. No total, 7.287 pessoas estão desalojadas na região, 411 desabrigados e seis desaparecidos.

Durante o fim de semana, foi registrado cerca de 300 milímetros de chuva acumulados. “Isso é fruto de mudanças climáticas e situações que geram cada vez mais acumulados em regiões onde não tinha chuvas dessa magnitude”, afirmou Armin Braun. “Nesse momento, qualquer alerta de chuva é muito importante porque o solo está muito encharcado, os rios estão cheios e as cidades foram muito afetadas”, completou.

Os técnicos da Defesa Civil Nacional auxiliarão membros das cidades afetadas pelas fortes chuvas a fazerem os planos de trabalhos necessários para obter recursos do Governo Federal, seja para assistência humanitária, restabelecimento ou reconstrução.

Orientações

Em áreas de risco, como encostas, por exemplo, é preciso ficar muito atento a qualquer sinal de movimentação do terreno, como trincas e rachaduras em postes e paredes. Se constatado qualquer um desses sinais em áreas de risco de deslizamento ou inundação, é importante contatar a Defesa Civil pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros no 193.

A Defesa Civil Nacional indica que a população cadastre os telefones celulares, enviando mensagens de texto para o número 40199 com o CEP da região onde mora, para passar a receber alertas por SMS. Além disso, é importante estar sempre atento às informações da Defesa Civil, principalmente dos municípios, que dão a primeira resposta aos desastres.

O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil já está mobilizado, assim como as defesas civis estaduais e municipais, que também vão ajudar a informar a população que reside nas áreas que podem ser atingidas.

Dicas de segurança

*Desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.

*Em caso de enxurrada ou similar, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos.

*Em caso de situação de grande perigo confirmada: Procure abrigo, evite permanecer ao ar livre.

*Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Fonte: MIDR

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Após as chuvas intensas que provocaram grandes desastres na região Sudeste, no último fim de semana, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR, por meio da Defesa Civil Nacional, intensificou o apoio aos municípios atingidos nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

No estado fluminense, o MIDR reconheceu de forma sumária, a situação de emergência em Petrópolis, Teresópolis e Magé. Com isso, os municípios podem solicitar recursos do Governo Federal para executar ações de assistência humanitária, como compra de cestas básicas, de água potável e aluguel de caminhões-pipa.

No Espírito Santo, foram houve o reconhecimento de 13 cidades capixabas. O diretor do Centro de Gerenciamento de Riscos e Desastres, o Cenad, Armin Braun, está no estado para coordenar uma equipe do Grupo de Apoio a Desastres, o Gade.

Armin Braun explicou o que a Defesa Civil Nacional está fazendo no momento como forma de apoio aos estados e municípios atingidos por chuvas intensas.

"Estamos na fase de resposta. Há uma atuação muito forte das agências do estado do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, e da mesma forma dos municípios e, também, do Governo Federal nessas ações emergenciais, de resposta a desastres. A fase agora é de socorro e assistência, indo para um rescaldo de restabelecimentos de serviços essenciais."

LOC: Para saber mais ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse http://mdr.gov.br

Reportagem, Petronilo Oliveira