Foto: Divulgação / MDR
Foto: Divulgação / MDR

FNO tem alta de mais de 41% nas contratações em 2022

Total de financiamentos na Região Norte alcançou R$ 4,47 bilhões nos primeiros cinco meses deste ano. Recursos são administrados pelo MDR e pela Sudam


Empreendedores urbanos e produtores rurais da Região Norte contrataram R$ 4,47 bilhões por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). Os números são relativos aos primeiros cinco meses de 2022 e representam um aumento de 41,45% no volume de recursos financiados no mesmo período do ano passado, quando foram acessados R$ 3,16 bilhões.

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte são administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e pela Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). O responsável pela operacionalização é o Banco da Amazônia.

Embora as operações de crédito sejam voltadas, prioritariamente, a atividades de pequeno e médio porte, também são asseguradas condições atrativas de financiamento a grandes investidores.

A maior parte dos valores foi captada por empreendedores e produtores de menor porte, com um total de R$ 3,95 bilhões (equivalente a 88,8% do total). Outros R$ 496,47 milhões foram contratados por representantes enquadrados na categoria médio e grande portes.

Os Fundos Constitucionais de Financiamento são instrumentos importantíssimos para estimularmos o desenvolvimento nas regiões que são consideradas prioritárias pela própria Constituição. Por meio deles, é possível que os empreendedores e produtores rurais possam desempenhar suas atividades nas suas localidades de origem e levarem, por eles mesmos, o crescimento para essas regiões”, afirma o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira.

Do total de R$ 4,47 bilhões do FNO, 80% do total foi acessado pelo setor rural, que foi responsável pela contratação de R$ 3,58 bilhões. O valor também é um avanço na comparação com 2021, quando o setor financiou R$ 2,43 bilhões.

Em seguida, aparece o setor de comércio e serviços, responsável pela captação de R$ 547,23 milhões. Na sequência, aparecem as áreas industrial (R$ 281,38 milhões), de turismo (R$ 28,11 milhões) e de infraestrutura (R$ 8,23 milhões).

Definidas ações de prioridade na criação do Polo de Irrigação do Sudoeste Paulista

Duas cidades atingidas por desastres receberão mais de R$ 1 milhão para ações de defesa civil

Por estado

Na área de atuação da Sudam, o principal destaque ficou por conta do volume de financiamentos contratados por empreendedores urbanos e produtores rurais do Pará. Eles foram responsáveis pela formalização de contratos que somaram R$ 1,37 bilhão.

Na sequência, aparecem Rondônia, com R$ 1,17 bilhão; Tocantins, com R$ 1,15; Amazonas, com R$ 331,68 milhões; Roraima, com R$ 203,22 milhões; Acre, com R$ 181,82 milhões; e Amapá, com R$ 28,22 milhões.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Empreendedores urbanos e produtores rurais da Região Norte contrataram mais de quatro bilhões e quatrocentos milhões de reais em recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte, o FNO. O volume total registrado até maio deste ano representa uma alta de mais de quarenta e um por cento na comparação com o mesmo período de 2021.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, explica como os recursos dos Fundos Constitucionais podem ser usados e como eles podem ser acessados.

TEC./SONORA: Daniel Ferreira,  ministro do Desenvolvimento Regional

0’28 – 0’54

Todas as atividades produtivas são abarcadas, desde o pequeno produtor rural, o pequeno produtor de leite e de frutas, até um médico e um dentista que queira montar um consultório, a pessoa física que queira instalar uma placa solar na sua casa, um dono de uma padaria, de um restaurante e até grandes fábricas, construção de parques de energia eólica. Os Fundos apoiam todos os pequenos, médios e grandes empreendedores. Para acessar o financiamento, basta acessar procurar o banco regional local.

LOC: Na Região Norte, financiamentos do FNO podem ser contratados junto ao Banco da Amazônia.

A maior parte dos valores foi captada por empreendedores e produtores de menor porte. O valor total beira os quatro bilhões de reais, o equivalente a mais de oitenta e oito por cento de todos os financiamentos no Norte. Os cerca de 500 milhões restantes foram contratados por representantes enquadrados na categoria médio e grande portes.

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte são administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, e pela Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia, a Sudam.

As operações de crédito são voltadas, prioritariamente, a atividades de pequeno e médio porte, mas também são asseguradas condições atrativas de financiamento a grandes investidores.

Para saber mais, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Vicente Melo