Entre os temas abordados pelo MDR nos eventos estão o modelo de gestão da transposição do Rio São Francisco e o novo marco hídrico que está sendo elaborado. Foto: Divulgação/MDR
Entre os temas abordados pelo MDR nos eventos estão o modelo de gestão da transposição do Rio São Francisco e o novo marco hídrico que está sendo elaborado. Foto: Divulgação/MDR

Em Pernambuco, MDR participa de simpósios para debater segurança hídrica

Entre os assuntos previstos estão seca, enchentes e desafios da sociedade nordestina para superar problemas para acessar água potável


O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), participou, de domingo (6) até esta terça-feira (8), do XVI Simpósio de Recursos Hídricos do Nordeste e do 15º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Portuguesa. Os dois eventos estão sendo realizados em Caruaru, em Pernambuco, e foram organizados pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRHidro). O tema principal dos debates foi “Fortalecendo a capacidade adaptativa em busca da segurança hídrica frente às mudanças climáticas”.

Participam dos simpósios mais de 400 pessoas, entre pesquisadores, professores, estudantes e profissionais ligados à segurança hídrica. Entre os temas debatidos estão a seca, enchentes E desafios que a sociedade nordestina precisa superar para ter amplo acesso à água potável.

“Destaco aqui dois painéis que guardam relação íntima com a atuação da Secretaria Nacional de Segurança Hídrica, que são sobre o modelo de gestão da transposição do Rio São Francisco e sobre o novo marco hídrico que está sendo elaborado”, ressalta o secretário nacional de Segurança Hídrica substituto do MDR, Francisco Igor Nunes.

Uma das ações feitas pelo MDR para minimizar os efeitos da dificuldade de acesso à água potável no semiárido brasileiro é o Programa Água Doce, que visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas. Até o momento, 914 sistemas de dessalinização, que permitem o uso de água salobra, estão em operação.

A ABRHidro é uma associação profissional, sem fins lucrativos, com o objetivo de congregar pessoas físicas e jurídicas e dedicar-se ao avanço da gestão de Recursos Hídricos, da pesquisa científica e do apoio ao ensino técnico e universitário.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, participou nesta semana de dois simpósios sobre segurança hídrica realizados na cidade de Caruaru, em Pernambuco. A Associação Brasileira de Recursos Hídricos foi a responsável por organizar o evento, que teve como tema principal a capacidade de adaptação da segurança hídrica diante das mudanças climáticas.

Participam dos simpósios mais de 400 pessoas, entre pesquisadores, professores, estudantes e profissionais da área de segurança hídrica. Estiveram em debate temas como a seca, enchentes e os desafios enfrentados por parte da população nordestina para ter acesso à água potável.

Francisco Igor Nunes, secretário nacional de Segurança Hídrica substituto, representou o MDR no evento. Ele comentou sobre alguns temas que foram debatidos.

“Destaco aqui dois temas que guardam relação íntima com a atuação da Secretaria Nacional de Segurança Hídrica, que são sobre o modelo de gestão da Transposição do Rio São Francisco e sobre o novo marco hídrico. Dois temas que têm sido conduzidos pela Secretaria Nacional de Segurança Hídrica”.

LOC: Uma das ações feitas pelo MDR para minimizar os efeitos da falta de água potável no semiárido brasileiro é o Programa Água Doce. A iniciativa visa estabelecer uma ação permanente de acesso à água de qualidade para consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas.

Para saber mais sobre ações do governo federal em segurança hídrica, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Petronilo Oliveira