Foto: MDR/Divulgação
Foto: MDR/Divulgação

Defesa Civil Nacional alerta para chuvas intensas na Região Sudeste nos próximos dias

Temporais podem ser acompanhados de alagamentos, inundações, enxurradas e deslizamentos de terra. Veja abaixo áreas com maior risco e dicas para se proteger


O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, alertou, nesta sexta-feira (4), para a possibilidade de fortes chuvas nos quatro estados da Região Sudeste nos próximos dias. Foram emitidos avisos meteorológicos de perigo (laranja) pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para o Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Confira neste link.

De acordo com o Inmet, o volume de chuvas previsto é acima de 100 milímetros por dia. Diante do cenário, o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) vai monitorar a evolução dos avisos em tempo real e as regiões que devem ser afetadas já foram notificadas da situação. Os temporais podem ser acompanhados de ocorrências de alagamentos, inundações e enxurradas e de deslizamentos de terra em áreas de encosta. Isso também é reflexo dos altos acúmulos de chuva que vêm caindo sobre essas áreas ao longo das últimas semanas.

“É importante que a população fique atenta e acompanhe a difusão de outras informações nas redes sociais e pelos alertas enviados por SMS. É importante, também, procurar orientações nas defesas civis municipais e estaduais, que precisam ter um planejamento para as ocorrências de chuvas fortes. O ideal é mapear as localidades com maior risco e, se necessário, fazer evacuação preventiva”, afirmou o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun.

Segundo o Inmet, haverá atuação do fenômeno Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) – quando uma faixa de nuvens fica praticamente estacionada, provocando grande quantidade de chuvas contínuas, na mesma área, por, pelo menos, quatro dias. Desta vez, a ZCAS ficará sobre o estado de Minas Gerais e também terá reflexos em partes do Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Os locais com maior potencial de serem afetados em território mineiro são a Região Metropolitana de Belo Horizonte, Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, Central Mineira, Zona da Mata, Vale do Rio Doce, Oeste de Minas, Sul/Sudoeste de Minas, Campo das Vertentes, Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri, Norte de Minas e Noroeste de Minas.

Já no estado de São Paulo, as áreas de atenção englobam a Região Macrometropolitana de São Paulo, o Vale do Paraíba e as localidades em torno de Presidente Prudente, Campinas, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Araçatuba, Marília, Assis e Bauru.

No estado do Rio de Janeiro, devem ficar atentos os moradores da Região Metropolitana da capital, além de quem vive no Noroeste, Centro, Sul e Norte Fluminenses. Já no Espírito Santo, as áreas de atenção são as Central, Sul e Noroeste.

Também devem ficar atentos os moradores das regiões Noroeste, Oeste, Norte-Central e Centro-Ocidental do Paraná; do Leste, Sudoeste e Centro-Norte de Mato Grosso do Sul; e do Sul e Leste de Goiás.

Cuidados

A Defesa Civil Nacional alerta para a tomada de alguns cuidados que podem ajudar a reduzir danos materiais e preservar vidas em caso de ocorrências graves relacionadas às chuvas intensas.

Uma delas é desligar os aparelhos elétricos e o quadro geral de energia. Em caso de enxurrada ou similar, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos. Caso haja uma situação de grande perigo confirmada na sua região, procure abrigo e evite permanecer ao ar livre.

Além disso, em ocasiões de rajadas de vento, não se abrigue debaixo de árvores por conta do risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda.

Para mais informações, procure a Defesa Civil local por meio do telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros, pelo número 193.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Quem mora em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo deve ficar atento às fortes chuvas que devem cair nos próximos dias. Um alerta laranja, de perigo, foi emitido para esses estados pela Defesa Civil Nacional, por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, o Cenad.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, os temporais poderão ser acompanhados de alagamentos, inundações e enxurradas, além de deslizamentos em áreas de encosta. 

Tiago Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, reforça a importância de a população seguir as orientações dos agentes de Defesa Civil.

TEC./SONORA: Tiago Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional
"A partir da previsão de chuva volumosa e os alertas que estão sendo emitidos, é importante a população ficar atenta às recomendações dos órgãos locais. Sempre procurar conhecer o plano de contingência do seu município e proceder as ações de autoproteção para garantir, assim, a segurança sua e de sua família."

LOC.: Os locais com maior potencial de serem afetados em território mineiro são a Região Metropolitana de Belo Horizonte, Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Central Mineira, Zona da Mata, Vale do Rio Doce, Oeste de Minas, Sul e Sudoeste de Minas, Campo das Vertentes, Vale do Jequitinhonha, Vale do Mucuri, Norte de Minas e Noroeste de Minas.

Já no estado de São Paulo, as áreas de atenção englobam a Região Macrometropolitana de São Paulo, o Vale do Paraíba e as localidades em torno de Presidente Prudente, Campinas, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Araçatuba, Marília, Assis e Bauru.

No estado do Rio de Janeiro, devem ficar atentos os moradores da Região Metropolitana da capital, além de quem vive no Noroeste, Centro, Sul e Norte Fluminenses. Já no Espírito Santo, as áreas de atenção são as Central, Sul e Noroeste.

Também devem ficar atentos os moradores das regiões Noroeste, Oeste, Norte-Central e Centro-Ocidental do Paraná; do Leste, Sudoeste e Centro-Norte de Mato Grosso do Sul; e do Sul e Leste de Goiás.

Para evitar riscos, siga as seguintes orientações:

Desligar os aparelhos elétricos e o quadro geral de energia. Em caso de enxurrada ou similar, coloque documentos e objetos de valor em sacos plásticos. Caso haja uma situação de grande perigo confirmada na sua região, procure abrigo e evite permanecer ao ar livre.

Para mais informações, procure a Defesa Civil local por meio do telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros, pelo número 193.

Para saber mais sobre as ações de proteção e defesa civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Vicente Melo