Foto: Agência Brasil/EBC
Foto: Agência Brasil/EBC

Coronavírus leva Banco Central dos EUA a fazer corte extraordinário nos juros

Taxa básica passa para a faixa entre 1 e 1,25% na tentativa de conter os impactos do vírus na economia global.


O Federal Reserve (também conhecido como Fed e equivalente ao Banco Central dos Estados Unidos) promoveu, de maneira extraordinária, um corte de 0,5% na taxa básica de juros. A medida foi tomada em resposta aos possíveis impactos do novo coronavírus na economia global.

É o primeiro corte de emergência realizado pelo Banco Central americano desde 2008, quando uma forte crise afetou a economia de diversos países. A taxa de juros é reajustada nos encontros do Comitê Federal do Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês). O último encontro do Comitê foi em janeiro e o próximo está agendado para os dias 17 e 18 de março.

No comunicado oficial, o Fomc afirmou que a economia dos EUA segue forte, mas o crescimento no número de casos do novo coronavírus representa um risco às atividades econômicas do país: “o Comitê está monitorando de perto os desenvolvimentos e as implicações para as perspectivas econômicas e usará suas ferramentas e atuará conforme apropriado para apoiar a economia”, dizia o comunicado.

A decisão nos Estados Unidos também afeta a economia brasileira. Ao longo do dia, a bolsa de valores de São Paulo (Ibovespa) ultrapassou os 108 mil pontos, mas caiu para 106 mil pontos no meio da tarde. O valor do dólar também foi afetado pela decisão do Fed: apesar de uma queda momentânea, a moeda americana registrou cotação acima de R$4,51 no fim da tarde.

Reportagem, Rafael Montenegro.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Federal Reserve (também conhecido como Fed e equivalente ao Banco Central dos Estados Unidos) promoveu, de maneira extraordinária, um corte de 0,5% na taxa básica de juros. A medida foi tomada em resposta aos possíveis impactos do novo coronavírus na economia global.

É o primeiro corte de emergência realizado pelo Banco Central americano desde 2008, quando uma forte crise afetou a economia de diversos países. A taxa de juros é reajustada nos encontros do Comitê Federal do Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês). O último encontro do Comitê foi em janeiro e o próximo está agendado para os dias 17 e 18 de março.

No comunicado oficial, o Fomc afirmou que a economia dos EUA segue forte, mas o crescimento no número de casos do novo coronavírus representa um risco às atividades econômicas do país: “o Comitê está monitorando de perto os desenvolvimentos e as implicações para as perspectivas econômicas e usará suas ferramentas e atuará conforme apropriado para apoiar a economia”, dizia o comunicado.

A decisão nos Estados Unidos também afeta a economia brasileira. Ao longo do dia, a bolsa de valores de São Paulo (Ibovespa) ultrapassou os 108 mil pontos, mas caiu para 106 mil pontos no meio da tarde. O valor do dólar também foi afetado pela decisão do Fed: apesar de uma queda momentânea, a moeda americana registrou cotação acima de R$4,51 no fim da tarde.

Reportagem, Rafael Montenegro.