Foto: Frank Albrecht/Unsplash
Foto: Frank Albrecht/Unsplash

Alimentos integrais terão novas regras a partir de 2022

Critérios foram publicados pela Anvisa no mês passado


Segundo resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada no final do mês passado, os produtos alimentícios à base de cereais precisarão obedecer novos critérios para serem identificados como alimentos integrais. São eles: a quantidade de ingredientes integrais tem de ser superior à de ingredientes refinados e, pelo menos, 30% de todos os ingredientes devem ser integrais. Entre os alimentos considerados na resolução da Anvisa estão farinhas, massas, pães, biscoitos e cereais matinais.

Desta forma, o termo integral poderá aparecer no rótulo do produto ou apresentar a indicação do percentual de integrais. Os alimentos não considerados integrais também poderão colocar a porcentagem, mas de forma clara e que não possam enganar o consumidor.

Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra a Covid-19

FNDE repassa R$ 370,5 milhões para alimentação escolar

As novas regras entrarão em vigor em abril de 2022. Os produtos que já estiverem em circulação terão um prazo de 12 meses para adequação dos rótulos, até abril de 2023.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Segundo resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada no final do mês passado, os produtos alimentícios à base de cereais precisarão obedecer novos critérios para serem identificados como alimentos integrais. São eles: a quantidade de ingredientes integrais tem de ser superior à de ingredientes refinados e, pelo menos, 30% de todos os ingredientes devem ser integrais. Entre os alimentos considerados na resolução da Anvisa estão farinhas, massas, pães, biscoitos e cereais matinais.

Desta forma, o termo integral poderá aparecer no rótulo do produto ou apresentar a indicação do percentual de integrais. Os alimentos não considerados integrais também poderão colocar a porcentagem, mas de forma clara e que não possam enganar o consumidor.

As novas regras entrarão em vigor em abril de 2022. Os produtos que já estiverem em circulação terão um prazo de 12 meses para adequação dos rótulos, até abril de 2023.

Reportagem, Poliana Fontenele