SAÚDE: Falar mais de uma língua pode evitar ajudar a se recuperar de AVC, diz estudo

A pesquisa realizada na Escócia, foi realizada com 600 pessoas que foram vítimas de AVC

 

 

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Falar mais de uma língua pode ajudar pacientes a se recuperarem de um acidente vascular cerebral, um AVC, de acordo com um estudo realizado na Universidade de Edimburgo, na Escócia. Esse estudo feito com seiscentas pessoas que foram vítimas de AVC. E segundo o resultado, 40 por cento das pessoas falavam mais de uma língua ficaram sem sequelas mentais. Já as que falavam apenas uma língua, 19 e meio por cento ficaram sem seqüelas. Segundo os pesquisadores, o estudo, publicado na revista American Heart Association, sugere que o desafio mental de falar vários idiomas pode aumentar a habilidade que o cérebro tem em lidar com influências prejudiciais, como AVC, ou demência. O estudo também levou em consideração a idade dos pacientes, se eles eram fumantes, se eram diabéticos ou tinham pressão alta. De acordo com os autores do estudo, aprender outras línguas é algo que existe uma ginástica do cérebro, e vários estudos científicos já mostraram que falar muitos idiomas pode melhorar a atenção e a memória, mas esta é a primeira vez em que se faz um estudo que relaciona o número de línguas com as conseqüências de um AVC.
 

 

Reportagem, Sara Rodrigues

Receba nossos conteúdos em primeira mão.