JAGUAQUARA (BA): O município tem vacina suficiente para imunizar todas as adolescentes

A campanha da segunda dose contra o HPV em Jaguaquara continua nos postos de saúde. Existem doses suficientes para imunizar todas as adolescentes do municípios. 

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Ainda existem muitas doses da vacina contra o HPV para serem aplicadas nas adolescentes de Jaguaquara, na segunda fase da campanha. Quem garante é a enfermeira Viviane de Gregório que atende no posto central da cidade. Ela lembra também que a segunda dose contra o HPV é a principal arma contra o câncer do colo do útero, doença que mais mata mulheres no Brasil.
 
SONORA: Enfermeira Viviane de Gregório
 
“Nós do centro de Saúde de Jaguaquara temos vacinas disponíveis, a vacina do HPV disponível para toda população. A vacina não tem risco nenhum, pode ser tomada para beneficiar essas crianças e essas adolescentes para evitar ela contraiam o câncer do colo do útero que uma das doenças que mais mata do Brasil. Então a gente está prevenindo essas adolescentes de uma doença muito grave que causa a morte.”
 
REPÓRTER: Em Jaguaquara existem 15 postos de saúde. O principal é o que fica em frente ao Jaguar clube, na mesma Rua da Biblioteca Municipal. O atendimento começa às oito da manhã e para ao meio dia. O expediente retorna à uma da tarde e vai até às cinco. Algumas meninas ainda não tomaram a vacina por medo de ter alguma reação. Ouça o que diz o epidemiologista do Ministério da Saúde Jarbas Barbosa. Ele confirma que a dose não causa reação e que a mesma vacina aplicada em adolescentes no Brasil já foi usada antes em vários países.
 
SONORA: Epidemiologista Ministério da Saúde Jarbas Barbosa
 
“Vale lembrar que essa vacina já é usada em mais de 100 países do mundo. Essa vacina tem mais de 50 milhões de dólares aplicadas na Europa, nos Estados Unidos. É recomendada essa vacina porque é uma vacina eficaz para prevenir o câncer no colo de útero e é uma vacina segura. Nós não tivemos nenhuma reação grave associada a essa vacina no Brasil, como não houve em nenhum lugar do mundo. Há reações adversas como qualquer produto injetável, reações alérgicas, reações locais e isso é infinitamente menor que os grandes benefícios que essa vacina pode produzir”.
 
REPÓRTER: E atenção meninas, nesta segunda fase não precisa da autorização dos pais para tomar a vacina. Você que tem entre 11 e 13 anos de idade vá ate o posto de saúde mais próximo de casa e leve o cartão de vacina ou um documento de identidade. As meninas que não tomaram a primeira dose devem correr para atualizar a vacinação. Os pais de meninas dentro da faixa etária de vacinação também devem ficar atentos para imunizar suas filhas contra o vírus HPV.
  
Reportagem, Henrique Carmo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.