Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Congresso deve votar recomposição orçamentária de benefícios sociais

Mesmo com a medida, Orçamento ainda vai apresentar perdas em benefícios previdenciários


Nesta terça-feira (4) o Congresso Nacional irá se reunir em sessão conjunta remota para votar o projeto de lei que restabelece cerca de R$ 20 bilhões ao Orçamento federal de 2021 para o pagamento de benefícios sociais (PLN 4/2021).

O projeto abre crédito suplementar para o Orçamento, recompondo parte das despesas primárias que foram reduzidas inicialmente pelo Congresso. O dinheiro está distribuído entre benefícios previdenciários, seguro-desemprego, remuneração a agentes financeiros, entre outros.

Segundo o Executivo, a abertura do crédito não vai afetar a meta fiscal para 2021, porém, mesmo com a medida, o Orçamento ainda vai apresentar perdas em benefícios previdenciários. Ainda seriam necessários mais R$ 3,4 bilhões para que a dotação ficasse no valor original do projeto de lei orçamentária anual apresentado originalmente.

Câmara aprova criação da carteira de vacinação digital

Na mesma reunião, os parlamentares também devem analisar vetos presidenciais pendentes sobre a compra de vacinas e o apoio à internet para a educação básica.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Nesta terça-feira (4) o Congresso Nacional irá se reunir em sessão conjunta remota para votar o projeto de lei que restabelece cerca de R$ 20 bilhões ao Orçamento federal de 2021 para o pagamento de benefícios sociais (PLN 4/2021).

O projeto abre crédito suplementar para o Orçamento, recompondo parte das despesas primárias que foram reduzidas inicialmente pelo Congresso. O dinheiro está distribuído entre benefícios previdenciários, seguro-desemprego, remuneração a agentes financeiros, entre outros.

Segundo o Executivo, a abertura do crédito não vai afetar a meta fiscal para 2021, porém, mesmo com a medida, o Orçamento ainda vai apresentar perdas em benefícios previdenciários. Ainda seriam necessários mais R$ 3,4 bilhões para que a dotação ficasse no valor original do projeto de lei orçamentária anual apresentado originalmente.

Na mesma reunião, os parlamentares também devem analisar vetos presidenciais pendentes sobre a compra de vacinas e o apoio à internet para a educação básica.

Reportagem, Poliana Fontenele