CEARÁ: Mais de 124 mil adolescentes já receberam a segunda dose da vacina contra o HPV

No Ceará, mais de 124 mil adolescentes já receberam a segunda dose da vacina contra o HPV.

Salvar imagem

Tempo de áudio – 2min30seg

REPÓRTER: No Ceará, mais de 124 mil adolescentes já receberam a segunda dose da vacina contra o HPV. A estudante de 12 anos, Karoline Martins Camargos, por exemplo, já foi imunizada e acredita que as meninas não precisam ficar com medo da vacinação.

SONORA: estudante – Karoline Martins Camargos

"Acho que não precisa ter medo porque isso é uma coisa boa e vai nos deixar livre de doença. Eu pesquisei com minha mãe, perguntei para ela como seria e ela me explicou tudo sobre a vacina, sobre a doença e o que ela causa. Ela me falou que é importante para prevenir contra a doença no futuro."

REPÓRTER: Os pais que ainda não levaram as filhas de 11 a 13 anos para receber a segunda dose da vacina contra o vírus HPV devem procurar rapidamente por um posto de saúde. Isso porque apenas as meninas que tomam as três doses da vacina ficam 100% protegidas contra o câncer do colo do útero, doença que mata 14 mulheres por dia no Brasil. A segunda dose deve ser tomada seis meses depois da primeira e a terceira, de reforço, cinco anos após a primeira dose, conforme alerta o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

SONORA: ministro da Saúde – Arthur Chioro

"A vacina, quando tem o esquema completo, garante proteção contra o câncer do colo do útero, que é o terceiro tumor mais frequente na população feminina e é a terceira causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Atualmente ela já vem sendo utilizada em 50 países. Estima-se que 175 milhões de adolescentes em todo o mundo já tomaram essa vacina."

REPÓRTER: O diretor de vigilância das doenças transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, garante que a vacina é segura.

SONORA: diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde - Cláudio Maierovitch

"A vacina contra o HPV ela não contém vírus, ela não contém bactérias. Ela é uma vacina que contém algumas moléculas, que são agrupadas por um procedimento de biologia, de engenharia genética, que são moléculas que também estão presentes no vírus, justamente para mostrar para o sistema imunológico das pessoas um pedacinho do vírus e ensiná-lo a reagir contra esse pedaço do vírus. Como a vacina não tem vírus e não tem bactérias ela não produz infecção, ela é uma vacina extremamente segura".

REPÓRTER: De acordo com o Ministério da Saúde, mais de dois milhões e duzentas mil meninas já receberam a segunda dose da vacina contra o HPV em todo o país. Para receber a dose gratuitamente, basta procurar por um posto de saúde. 

Reportagem, Karina Chagas

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.