Foto: Divulgação/MDR
Foto: Divulgação/MDR

Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil é tema de debate com convidados e especialistas

Bate-papo com a Defesa Civil, realizado nesta quinta-feira (30), foi o primeiro de uma série de eventos mensais com transmissão pelo canal do MDR no YouTube


O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) promoveu, nesta quinta-feira (30), um debate sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), com a participação de convidados e especialistas na área. O evento foi o primeiro de uma série, batizada de Bate-papo com a Defesa Civil, que será realizada sempre na última quinta-feira do mês, com transmissão pelo canal do MDR no YouTube. A intenção é ampliar a discussão para a gestão de riscos de desastres e a atuação das defesas civis de forma integrada e sistêmica.  

No evento desta quinta-feira, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, destacou a importância de as defesas civis desempenharem um trabalho sistêmico. “É possível, sim, qualquer estado ou município avançar nessa questão, independentemente do tamanho da região. Para consolidar um sistema, é preciso pactuar, combinar e, mais do que isso, é preciso que cada um dê a sua contribuição. É um trabalho absolutamente em conjunto”, observou.

O subsecretário de Proteção e Defesa Civil de Belo Horizonte, Waldir Figueiredo Vieira, ressaltou que essa atuação sistêmica já existe na capital mineira. “Nós temos um grupo de gestão de riscos e desastres que agrega todas as estruturas da prefeitura da cidade e se reúne semanalmente para discutir as previsões meteorológicas, os últimos eventos que ocorreram na cidade e quais as providências necessárias para restabelecer a normalidade”, relatou.

O coordenador estadual da Defesa Civil do Paraná, Fernando Raimundo Schunig, também reforçou a importância dessa visão sistêmica e destacou o trabalho desempenhado no estado. “Entendemos que a defesa civil não é um órgão, mas um sistema e procuramos usar esse conceito em todas as decisões. Atualmente, nós temos uma integração fantástica com secretarias, superintendências, corporações e instituições em nível federal, estadual e municipal, além de uma forte parceria com o terceiro setor. Portanto, nós desempenhamos o papel principal da defesa civil que é o de integrar”, analisou.

O secretário Alexandre Lucas ainda destacou a importância de eventos como esse. “Teremos a oportunidade de discutir a defesa civil no Brasil a partir de vários temas diferentes” concluiu.

Nas próximas edições, serão debatidos temas como autoproteção, proteção pública e comunitária; importância e formação dos Nupdecs; cidades resilientes; planos municipais de redução de riscos; atendimento psicossocial em desastres; resgate de animais em desastres e barragens Sabo.

O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil

O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec) é constituído por órgãos e entidades da administração pública federal, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios e por entidades públicas e privadas de atuação significativa na área de proteção e defesa civil, sob a centralização da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do MDR, além da ampla participação da sociedade civil. O objetivo é evitar desastres e minimizar seus efeitos a partir de um conjunto de ações de prevenção, mitigação, preparação para emergências, resposta e reconstrução.

Confira abaixo a íntegra do evento:

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Governo Federal e a Microsoft firmaram uma parceria para desenvolver uma plataforma virtual para a agenda de adaptação à mudança do clima. A ferramenta vai ser composta por um mapa interativo e por um BI (BI AI), que é um repositório de informações que auxilia na tomada de decisões por gestores.

O Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, vai fornecer à Microsoft as informações e indicadores necessários para subsidiar a construção da plataforma, que será aberta ao público. Todos os dados a serem utilizados, como de sensibilidade ambiental, ocorrência de eventos climáticos intensos e de capacidade de resposta de desastres, são de domínio público.

O secretário de Fomento e Parcerias com o Setor Privado do MDR, Fernando Diniz, explica o alcance dessa plataforma e como ela vai ajudar os municípios brasileiros.

TEC/SONORA: Fernando Diniz

"O que vamos fazer é uma plataforma que vai mostrar as localidades que são vulneráveis a mudanças climáticas no Brasil e também vai mostrar o que o Ministério do Desenvolvimento Regional está fazendo para adaptar essas localidades a essas mudanças climáticas. E, com isso, a gente espera que as políticas públicas sejam melhor direcionadas. Porque a gente vai ter um ambiente virtual de alta tecnologia que vai mostrar no mapa o que está sendo feito, quais são as cidades e regiões do Brasil que são vulneráveis".

LOC: O diretor de tecnologia da Microsoft Brasil, Ronan Damasco, detalha a importância da parceria com o Governo Federal.

TEC/SONORA: Ronan Damasco

"A Microsoft tem um compromisso forte, como empresa, com a questão da sustentabilidade. E, agora, a gente fica muito feliz de apoiar essas iniciativas, (como já havíamos falado em reuniões – RETIRAR), e de trazer essa narrativa da sustentabilidade como uma linha nossa de parceria com o Governo brasileiro".

LOC: Um plano de trabalho para a implementação do mapa interativo e do PowerBI será elaborado em até 60 dias.

Para saber mais sobre essa e outras ações do Governo Federal em sustentabilidade, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Vicente Melo