Foto: Divulgação/MDR
Foto: Divulgação/MDR

Seminário debate uso de ônibus movidos a eletricidade nas frotas de transporte público

Evento promovido pelo MDR integra iniciativa financiada pelo Banco Mundial, por meio do projeto EletroMobilidade: transição para a eletromobilidade nas cidades brasileiras


O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), promoveu, nesta terça-feira (21), o segundo seminário voltado a discutir a implementação de frotas de transporte público coletivo movidas a eletricidade. A ação faz parte do projeto “EletroMobilidade: transição para a eletromobilidade nas cidades brasileiras”, que é uma parceria entre o Fundo de Tecnologia Limpa (CTF) do Climate Investment Funds (CIF), o Banco Mundial, o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) e o MDR.

O diretor substituto do Departamento de Projetos de Mobilidade e Serviços Urbanos do MDR, Marcos Daniel dos Santos, participou da abertura do evento. Ele destacou a relevância da parceria entre os vários órgãos para fortalecer a pauta da mobilidade urbana.

“É importante abrir esse canal de diálogo e de trocas de experiências para discutir os desafios da eletromobilidade. Sabemos que é difícil tratar tanto da pauta da mobilidade quanto dessa transição energética e essa troca de experiências é muito importante”, resumiu Santos.

O webinário teve como tema “Desafios e Oportunidades para o financiamento da Eletromobilidade”. O objetivo central do evento foi compartilhar com o público questões e pontos de vista sobre o potencial da eletromobilidade na transição para o transporte público com zero emissões de gases poluentes. Além disso, foram apresentadas oportunidades de investimento ao setor privado.

Assessora de investimentos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), Ana Cristina Zornig Jayme explicou que todas as cidades brasileiras podem, e devem, começar a debater e planejar a execução de projetos de transporte público coletivo movidos a eletricidade.

“Aquelas cidades que estão com essa disposição de querer abraçar um projeto de eletromobilidade têm que estar muito abertas a explorar novos modelos de negócios, a desenvolver essas competências e os arranjos de governança precisam ir além daquilo que a gente conhece”, apontou.

Confira no vídeo abaixo a íntegra do debate:

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Governo Federal debateu nesta segunda-feira, 21 de junho, a implementação de frotas de transporte público coletivo movidas a eletricidade nas cidades brasileiras.

Marcos Daniel dos Santos, diretor substituto de Projetos de Mobilidade e Serviços Urbanos do Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, participou da abertura do evento, que foi realizado de forma on-line.

Ele destacou a importância do intercâmbio de experiências entre os diversos órgãos que integram o projeto EletroMobilidade: transição para a eletromobilidade nas cidades brasileiras.

TEC/SONORA: Marcos Daniel

(5:14 - 5:32) Importante a gente abrir esse canal de diálogo e de trocas de experiências para discutir os desafios, a gente sabe que é difícil tratar tanto da pauta da mobilidade quanto dessa transição energética e ao mesmo tempo como é importante a gente enxergar as oportunidades, essa troca de experiências é muito importante”

LOC: Além do MDR, o Fundo de Tecnologia Limpa, o Banco Mundial e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade também integram o projeto Eletromobilidade.

Durante o evento, Ana Cristina Zornia, assessora de investimentos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, explicou que todas as cidades brasileiras podem, e devem, começar a debater e planejar a execução de projetos de transporte público coletivo movidos a eletricidade.

TEC/SONORA: Ana Cristina Zornia

“Aquelas cidades que estão com essa disposição de querer abraçar um projeto de eletromobilidade têm que estar muito abertas a explorar novos modelos de negócios, a desenvolver essas competências e os arranjos de governança precisam ir além daquilo que a gente conhece”.

Para saber mais sobre essa e outras ações do Governo Federal em mobilidade urbana, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Grazielle Machado