Foto: Divulgação/MIDR
Foto: Divulgação/MIDR

MIDR instala Sistema de Dessalinização na comunidade Quilombola Justa II, no Manga, em Minas Gerais

A ação vai beneficiar 220 habitantes e tem por objetivo estabelecer uma política pública permanente de acesso à água potável para o consumo humano


A comunidade Quilombola Justa II, localizada no município do Manga, em Minas Gerais, recebeu nessa quarta-feira (13), um sistema de dessalinização que integra o Programa Água Doce, do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR). Serão beneficiados 220 habitantes. O objetivo da instalação é disponibilizar água potável para a população, estabelecendo uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas.

“É uma ação extremamente importante, porque o Programa Água Doce aproveita poços perfurados, onde a água não está em condição de ser consumida pela população por conta do alto índice de salinidade. Nós instalamos dessalinizadores a partir do mapeamento desses poços. O equipamento transforma aquela água, que até então não poderia ser consumida, em água em condições de consumo”, destaca o secretário Nacional de Segurança Hídrica, Giuseppe Vieira.

O Sistema de Dessalinização é a estação de tratamento da água salobra do poço, no qual etapas vão tratando e adequando essa água ao Padrão de Potabilidade para consumo humano. O investimento para a instalação na comunidade Quilombola Justa II foi de R$ 310 mil.
Com a implantação dos sistemas de dessalinização, é possível revitalizar os poços tubulares existentes, elevando, assim, o acesso à água potável de qualidade e melhoria de vida da população local.

“Em alguns lugares do país a gente tem água em abundância, mas, na região semiárida brasileira, entre os estados do Nordeste e o norte de Minas Gerais, por exemplo, isso não ocorre. Então, normalmente, a alternativa que tem para poder abastecer a população é perfurando postos artesianos”, enfatiza o secretário.

Até o momento, sete comunidades rurais do município de Manga já receberam sistemas de dessalinização, beneficiando 20 mil pessoas. São elas: Paraterra II e III, Justa II, Espinho, Nhandutiba, Bebedouro, Canabrava e Pajeu.

“Com água de qualidade, a gente também aumenta a saúde da população beneficiada. Isso porque se a água salinizada for consumida, podem ocorrer problemas renais, de aumentar a pressão, dentre outros. Então, o Programa Água Doce, além de garantir a dignidade humana por meio do consumo de água em qualidade potável, vai também garantir uma melhora no ponto de vista da saúde das pessoas, diminuindo a demanda na rede pública de saúde”, complementa Giuseppe Vieira.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: A comunidade Quilombola Justa II, no município do Manga, em Minas Gerais, recebeu nessa quarta-feira, 13 de dezembro, um sistema de dessalinização, que faz parte do Programa Água Doce, do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR.

O objetivo é estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas com a implementação e gestão de sistemas de dessalinização.

A comunidade quilombola Justa II possui 220 habitantes, que serão beneficiados pela instalação do sistema, com um investimento aproximado de 310 mil reais.
Giuseppe Vieira, secretário Nacional de Segurança Hídrica do MIDR, explica a importância do Programa Água Doce.

TEC/SONORA: Giuseppe Vieira

“É um programa extremamente importante porque o programa aproveita poços perfurados, onde a água não está em condição de ser consumida pela população por conta do alto índice de salinidade e a gente instala dessalinizadores a partir do mapeamento desses poços, faz o teste para ver se a vazão está adequada e a gente instala equipamento de dessalinização para poder transformar aquela água que até então não poderia ser consumida em água em condição de ser consumida”

LOC: O secretário ressaltou, também, a importância do sistema de dessalinização para a saúde pública dos moradores da comunidade Quilombola Justa II.

TEC/SONORA: Giuseppe Vieira

“A água salinizada, se for consumida, traz outros problemas, que são problemas renais, problemas de pressão arterial. Então o Programa Água Doce, além de garantir a dignidade humana por meio do consumo de água em qualidade potável, vai também garantir uma melhora no ponto de vista da saúde das pessoas, diminuindo também a pressão na rede pública de saúde”

LOC: Para saber mais ações do Governo Federal em Segurança Hídrica, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Petronilo Oliveira