Foto: Arquivo/Agência Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil

MIDR e MS firmam parceria para fortalecer a cadeia dos fármacos e fitoterápicos

A ação faz parte do programa Rotas de Integração Nacional, do MIDR, que busca fomentar cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável


Os Ministérios da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR, e da Saúde, o MS, vão trabalhar juntos em um programa de bioeconomia para fortalecer a cadeia de fármacos e fitoterápicos ligados aos biomas brasileiros, em especial a Caatinga, a Amazônia e o Cerrado.

A ação faz parte do programa Rotas de Integração Nacional, do MIDR, que busca fomentar cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável.

Para o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, a parceria entre os dois ministérios é muito importante.

“Nós pretendemos estruturar a partir já das cadeias produtivas que nós trabalhamos com as rotas, dentro da cadeia produtiva da biodiversidade, os fármacos e fitoterápicos na Amazônia, na caatinga e também no cerrado. Fizemos a solicitação para nossa ministra Nísia Trindade, do MS, para além dessa parceria interministerial pudéssemos fazer parte do colegiado nacional que trata desse assunto da bioeconomia e parte de cadeias produtivas voltadas para os fármacos e fitoterápicos e a ministra de pronto aprovou”.

Segundo a secretária nacional de Políticas de Desenvolvimento Regional e Territorial do MIDR, Adriana Melo, essa parceria vai trazer vários benefícios para as cadeias produtivas.

“Para o desenvolvimento regional, esse tema tem fundamental relevância, visto que os nossos biomas são dotados de grandes potencialidades que vêm auxiliar o desenvolvimento das regiões.”

Para mais informações sobre as ações do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, acesse mdr.gov.br.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Os Ministérios da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR, e da Saúde, o MS, vão trabalhar juntos em um programa de bioeconomia para fortalecer a cadeia de fármacos e fitoterápicos ligados aos biomas brasileiros, em especial a Caatinga, a Amazônia e o Cerrado.

A ação faz parte do programa Rotas de Integração Nacional, do MIDR, que busca fomentar cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável.

Para o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, a parceria entre os dois ministérios é muito importante.

TEC/SONORA: Waldez Góes,

“Nós pretendemos estruturar a partir já das cadeias produtivas que nós trabalhamos com as rotas, dentro da cadeia produtiva da biodiversidade, os fármacos e fitoterápicos na Amazônia, na caatinga e também no cerrado. Fizemos a solicitação para nossa ministra Nísia Trindade, do MS, para além dessa parceria interministerial pudéssemos fazer parte do colegiado nacional que trata desse assunto da bioeconomia e parte de cadeias produtivas voltadas para os fármacos e fitoterápicos e a ministra de pronto aprovou”.

Segundo a secretária nacional de Políticas de Desenvolvimento Regional e Territorial do MIDR, Adriana Melo, essa parceria vai trazer vários benefícios para as cadeias produtivas.

“Para o desenvolvimento regional, esse tema tem fundamental relevância, visto que os nossos biomas são dotados de grandes potencialidades que vêm auxiliar o desenvolvimento das regiões.”

Para mais informações sobre as ações do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Alessandro Mendes