Foto: Marcelo CamargoAgência Brasil
Foto: Marcelo CamargoAgência Brasil

INDICADORES: PIB cresce 1,9% no 1º trimestre de 2023

Economia dá sinais de recuperação e PIB cresce no primeiro trimestre de 2023

ÚLTIMAS SOBRE PIB


Segundo as contas trimestrais divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,9% em relação ao trimestre anterior, na série com ajuste sazonal. 

Em comparação ao mesmo trimestre de 2022, o PIB cresceu 4,0%. No acumulado dos quatro últimos trimestres, o PIB subiu 3,3%. 

O resultado de crescimento do PIB está em consonância com o monitor de atividade econômica do PIB-FGV, que apontava um crescimento de 1,6% para este trimestre. Portanto, o resultado foi superior às estimativas. 

Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 2,6 trilhões. Houve alta na agropecuária (21,6%), nos serviços (0,6%) e estabilidade na indústria (-0,1%). 

A Formação Bruta de Capital Fixo, ou seja os investimentos gerados na economia, avançou 0,8% no primeiro trimestre de 2023. A taxa de investimentos totaliza 17,7% do PIB, abaixo do mesmo período observado no ano anterior. 

Já a taxa de poupança ficou em 18,1% no trimestre, ante a 17,4% no mesmo período de 2022. 

No setor externo, Exportações de Bens e Serviços apresentaram alta de 7,0%, e as importações avançaram 2,2% no primeiro trimestre. 
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Segundo as contas trimestrais divulgadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,9% em relação ao trimestre anterior, na série com ajuste sazonal. 

Em comparação ao mesmo trimestre de 2022, o PIB cresceu 4,0%. No acumulado dos quatro últimos trimestres, o PIB subiu 3,3%. 

O resultado de crescimento do PIB está em consonância com o monitor de atividade econômica do PIB-FGV, que apontava um crescimento de 1,6% para este trimestre. Portanto, o resultado foi superior às estimativas. 

Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 2,6 trilhões. Houve alta na agropecuária (21,6%), nos serviços (0,6%) e estabilidade na indústria (-0,1%). 

A Formação Bruta de Capital Fixo, ou seja os investimentos gerados na economia, avançou 0,8% no primeiro trimestre de 2023. A taxa de investimentos totaliza 17,7% do PIB, abaixo do mesmo período observado no ano anterior. 

Já a taxa de poupança ficou em 18,1% no trimestre, ante a 17,4% no mesmo período de 2022. 

No setor externo, Exportações de Bens e Serviços apresentaram alta de 7,0%, e as importações avançaram 2,2% no primeiro trimestre. 
 

Reportagem, Luigi Mauri, narração, Karina Chagas.