Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Greve dos pilotos e comissários continua, após assembleia das categorias rejeitar nova proposta do TST

Sindicato continuou com as paralisações nos aeroportos nesta sexta-feira (23). E anunciou que pretende prosseguir com a greves, até que cheguem a um acordo sobre suas reivindicações salariais

ÚLTIMAS SOBRE INFRAESTRUTURA


Após rejeitar em assembleia a nova proposta  de acordo salarial para pôr fim à greve dos pilotos e comissários, apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) na tarde da quinta-feira (22), o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) continuou hoje(23) com as paralisações em aeroportos brasileiros. A categoria pretende prosseguir com a greve pelos próximos dias, até que cheguem a um acordo salarial, com os representantes das empresas. O movimento, que começou na segunda-feira (19), ocorre em aeroportos localizados em Brasília, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, das 6h às 8h.

Segundo o SNA, a proposta traz a renovação da convenção coletiva na sua íntegra, e nas cláusulas econômicas, com o reajuste de 100% do índice inflacionário dos últimos 12 meses, que é de 5,97% mais o acréscimo de 1%. Assim, as cláusulas econômicas seriam ajustadas em praticamente 7% em todos os itens, exceto em diárias internacionais e com um pequeno desconto no teto de recebimento no valor do vale alimentação, onde o reajuste é de 100% do INPC, tirando 2,74% do adiantamento da convenção anterior, que aconteceu em maio deste ano.

Os reajustes não valem para diárias internacionais, que são pagas por outras moedas. Também estava prevista a manutenção das demais cláusulas previstas na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

As reivindicações dos aeronautas são o  reajuste dos salários com um aumento de 5%, com a reposição inflacionária; além de definição dos horários de início das folgas e o cumprimento dos limites que já existem sobre o tempo em solo entre cada voo.

Em live no canal oficial no Youtube, o presidente do SNA, Henrique Hacklaender, informou que 5.884 tripulantes participaram da votação virtual, que ocorreu na quinta-feira (22), das 16h30 à meia-noite. A proposta foi reprovada por 59,25% dos votos.

Imagem: Sindicato Nacional dos Aeronautas

Henrique afirma que a greve prossegue com os tripulantes que votaram contra e também, a favor.  “Afinal de contas, os benefícios são para todos. Se conseguirmos algo, se ganharmos algo, isso serve para toda a categoria. Afinal de contas, isso tem que ser maior. Nós temos que fortalecer esse movimento”.

Leia mais sobre: 

O que já se sabe sobre a greve de pilotos e comissários 

Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), até às 18h desta sexta-feira, foram registrados 103 atrasos e 15 cancelamentos de voos no Aeroporto de Congonhas, e 60 atrasos e sete cancelamentos no Aeroporto Santos Dumont, ambos entre partidas e chegadas.

Data

Congonhas

Santos Dumont 

22/12

140 atrasos e 34 cancelamentos

99 atrasos e 24 cancelamentos

21/12

144 atrasos e 75 cancelamentos

153 atrasos e 98 cancelamentos

20/12

127 atrasos e 52 cancelamentos

155 atrasos e 66 cancelamentos

19/12

108 atrasos e 29 cancelamentos

17 cancelamentos e 32 atrasos

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Após reprovar a nova proposta para o fim da greve dos pilotos e comissários, apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho na tarde desta quinta-feira (22), o Sindicato Nacional dos Aeronautas, SNA, continuou com as paralisações em aeroportos brasileiros nesta sexta-feira (23) e  anunciou que pretende prosseguir  com o movimento nos próximos dias, até que  cheguem a um acordo com o atendimento de suas reivindicações salariais.

O movimento, que começou na segunda-feira (19), ocorre em aeroportos localizados em Brasília, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, das 6h às 8h.

Em live no canal oficial no Youtube, o presidente do SNA, Henrique Hacklaender, informou que 5.884 tripulantes participaram da votação virtual, que ocorreu na quinta-feira (22), das 16h30 à meia-noite.

TEC./SONORA.: Presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), Henrique Hacklaender

"Tivemos 59,25% de votos contrários contra 40,02% de votos favoráveis e algumas abstenções".


LOC.: As reivindicações dos aeronautas são reajuste dos salários com um aumento de 5%, com a reposição inflacionária; além de definição dos horários de início das folgas e o cumprimento dos limites que já existem sobre o tempo em solo entre cada voo.

Henrique afirma que a greve prossegue com os tripulantes que votaram contra e também, a favor.

TEC./SONORA.: Presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), Henrique Hacklaender

"Afinal de contas, os benefícios são para todos. Se conseguirmos algo, se ganharmos algo, isso serve para toda a categoria. Afinal de contas, isso tem que ser maior. Nós temos que fortalecer esse movimento".


LOC.: Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), até às 18h desta sexta-feira, foram registrados 103 atrasos e 15 cancelamentos de voos no Aeroporto de Congonhas, e 60 atrasos e sete cancelamentos no Aeroporto Santos Dumont, ambos entre partidas e chegadas.

Reportagem, Nathália Guimarães.