Expectativa dos candidatos cresce nos últimos dias antes das provas. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Expectativa dos candidatos cresce nos últimos dias antes das provas. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Enem: na retal final para a chegada das provas, professores dão dicas de preparação

Às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é comum que os candidatos sintam maior tensão e ansiedade em relação à chegada dos dias dia da prova — que acontecem de 5 a 12 de novembro


Às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é comum que os candidatos sintam maior tensão e ansiedade em relação aos dias da provas, que acontecem nos dias 5 e 12 de novembro. Porém, de acordo com professores, é importante que o estudante não mude a rotina repentinamente, mantendo os horários de estudos habituais. 

“Em relação ao que fazer nos dias que antecedem um exame para garantir o melhor desempenho possível, uma coisa importante é não buscar mudar a sua rotina. Então se o candidato já vem com uma rotina ao longo do período, é importante que ele não mude também a rotina de uma hora para outra. Não adianta também tentar resolver aquilo que você não aprendeu durante o ano, tentar correr atrás na reta final”, afirma o coordenador pedagógico Marcos Morris.

O especialista ressalta que, nesta fase final, os estudantes podem optar por revisar os tópicos em que já têm um domínio mais sólido e até mesmo dedicar tempo a realizar simulados da prova. 

Além disso, ele destaca que manter uma rotina de atividades físicas pode ser benéfico para o processo de estudo. Entretanto, Morris ressalta que é importante que o estudante avalie seu estado de saúde. Se a saúde não estiver bem, o recomendado é fazer uma pausa nos estudos por alguns dias.

Quanto ao momento da prova, o professor enfatiza que uma estratégia eficaz é iniciar com as matérias em que o candidato já tem maior habilidade para responder. Dessa forma, isso pode criar uma sensação de maior tranquilidade para o restante do conteúdo.

“O estudante deve continuar mantendo sempre o lazer e a atividade física, isso é imprescindível para lidar com a prova. Outro ponto é a preparação. Também realizar simulados e resumos com um cronômetro, pode ajudar a se preparar”, explica o professor. 

O professor de português Fernando César Ventura considera que é importante controlar o tempo de cada questão da prova, principalmente na área de linguagens que demanda mais tempo de leitura. 

“Se perceber que uma questão vai demandar mais tempo de leitura ao mesmo tempo, o ideal é começar pelas habilidades. Se perceber que a competência —  como a variação linguística que geralmente são questões mais básicas  e estão mais leves para o aluno —, começa com a variação linguística. Quando perceber que uma questão de nível de literatura que vai demandar mais tempo de leitura, também é melhor deixar essa questão sempre para depois, até para ele poder administrar o tempo”, recomenda. 

A estudante Helena Prestes Lopes tem o desejo de ingressar no curso de jornalismo e planeja concorrer a uma bolsa no Enem neste ano. Ela destaca que uma de suas principais expectativas é manter a calma, para obter a nota necessária do seu tão sonhado curso.

“A minha expectativa é conseguir uma boa nota para passar aqui na UnB e conseguir manter a calma durante a prova e não ficar tão ansiosa. Acho que isso atrapalha muito o desempenho. Então eu tenho tentado deixar a minha mente mais calma, para que durante a prova eu consiga ter um bom desempenho”, diz.

Atendimento para pessoas com deficiência 

Do total dos 3,9 milhões de inscritos no Enem deste ano, cerca de 38 mil candidatos terão acesso a atendimento especializado. Esses recursos estão disponíveis para atender às necessidades de pessoas com deficiência ou que necessitam de algum tipo de suporte.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), os atendimentos mais solicitados foram para pessoas com autismo, com mais de 6.000solicitações, e para aqueles com baixa visão, que também tiveram mais de seis mil pedidos.

No que diz respeito aos recursos, o mais solicitado foi o tempo adicional, com um total de 18.173 pedidos. Outros recursos, como cadeira de rodas, vídeoprova em libras, tradutor-intérprete em libras, sala de fácil acesso, mesa e cadeira (sem braços) e aparelho auditivo ou implante coclear, somaram um total de 70 mil solicitações.
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, é comum que os candidatos sintam uma maior tensão e ansiedade em relação ao dia da prova, que acontecem entre os dias 5 e 12 de novembro. 

Mas, de acordo com o coordenador pedagógico Marcos Morris, é importante que o estudante não mude a rotina repentinamente, mantendo os horários de estudos de sempre. 
 

TEC/SONORA: Coordenador pedagógico, Marcos Morris

“Em relação ao que fazer nos dias que antecedem um exame para garantir o melhor desempenho possível, uma coisa importante é não buscar mudar a sua rotina, então o seu candidato já vem com uma rotina ao longo do período é importante que ele não mude também a rotina de uma hora para outra. Não adianta também tentar resolver aquilo que você não aprendeu durante o ano, tentar correr atrás na reta final”.
 


LOC.: O especialista ressalta que, nesta fase final, os estudantes podem optar por revisar os tópicos em que já têm um domínio mais sólido e até mesmo dedicar tempo a realizar simulados da prova. Além disso, ele destaca que manter uma rotina de atividades físicas pode ser benéfico para o processo de estudo.

Quanto ao momento da prova, o professor enfatiza que uma estratégia eficaz é iniciar com as matérias em que o candidato já tem maior habilidade para responder. 

A estudante Helena Prestes Lopes planeja concorrer a uma bolsa no Enem deste ano. 

TEC/SONORA: Estudante, Helena Prestes Lopes

“As minhas expectativas é conseguir uma boa nota para passar aqui na UnB e conseguir manter a calma durante a prova e não ficar tão ansiosa, acho que isso atrapalha muito o desempenho. Então eu tenho tentado deixar a minha mente mais calma, para que durante a prova eu consiga ter um bom desempenho”, diz a estudante.
 


LOC.: Do total de quase 4 milhões de inscritos no Enem deste ano, cerca de 38 mil terão acesso a atendimento especializado. Esses recursos estão disponíveis para atender às necessidades de pessoas com deficiência ou que necessitam de algum tipo de suporte.

Reportagem, Nathália Maciel