Foto: Divulgação/MDR
Foto: Divulgação/MDR

Em Santana dos Montes (MG), parceria entre Defesa Civil e agentes de saúde ajuda a população em casos de desastres

Questionário com dados de famílias em situação de risco auxilia na elaboração do plano de contingência voltado ao enfrentamento de ocorrências


As boas práticas de proteção e defesa civil adotadas pela cidade de Santana dos Montes, em Minas Gerais, têm contribuído com a segurança da população local. Após parceria firmada com o sistema público de saúde, está sendo realizado um mapeamento das famílias em áreas de risco, por meio de um questionário aplicado por agentes de saúde. O objetivo é ajudar os moradores na prevenção e resposta a ocorrências de desastres naturais.

“Quando nós fomos fazer o plano de contingência, observamos que não tínhamos o número de famílias correspondentes às áreas de risco. Procuramos saber quem são essas famílias, onde estão, qual a necessidade especial que elas têm. Por ser um município bem pulverizado, com zonas rural e urbana, pedimos auxílio para que os agentes de saúde aplicassem um questionário”, conta a coordenadora da Defesa Civil da cidade mineira, Luciana Souza.

A ação é simples e efetiva. Os agentes de saúde vão até as casas dos moradores, apresentam uma carta da defesa civil local, na qual é solicitada uma autorização para que seja aplicado o questionário. Nesta pesquisa, são colhidas informações como o número de membros da família, se há alguém com comorbidades ou necessidades especiais, de medicação controlada e como funciona o acesso até essa casa.

“Posteriormente, nós fazemos uma avaliação desse cadastro junto com o engenheiro responsável pelo setor de obras do município. A cada necessidade especial que encontramos, marcamos o que é preciso ter para o plano de contingência”, acrescenta Luciana Souza.

A prática teve custo zero. Os agentes de saúde do município já vão a essas casas fazer o seu trabalho e aproveitam para aplicar o questionário. Além de não necessitar de investimento financeiro extra, o ganho de tempo é um dos fatores mais importantes.

“Eu acho bacana esse trabalho da Defesa Civil porque, se alagar onde moramos, ela tem como nos ajudar”, aponta a dona de casa Ana Lúcia Rosa.

Banco de Boas Práticas

O case de Santana dos Montes integra o Banco de Boas Práticas em Ações de Proteção e Defesa Civil, que tem contribuído com estados e municípios brasileiros no desenvolvimento de políticas públicas de auxílio à população. Desenvolvido pela Defesa Civil Nacional, busca trazer soluções de fácil implementação em momentos nos quais a sociedade precisa de ajuda, em especial nas ações de prevenção, mitigação, preparação, socorro e recuperação.

“As Boas Práticas são ideias de baixo custo, que nós coletamos de estados e municípios no Brasil e que podem ser replicadas. É possível encontrar boas ideias para planos de contingência, defesa civil na escola, gestão sistêmica, entre outras práticas que permitem a proteção das pessoas nas cidades”, explica o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), coronel Alexandre Lucas.

O Banco pode ser acessado neste link. São mais de 80 iniciativas com temas que abordam as melhores práticas do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sinpdec), por meio dos trabalhos que as Coordenadorias Estaduais e Municipais de Proteção e Defesa Civil vêm desenvolvendo.

As Boas Práticas são divididas em oito eixos:

  • Capacitação em Proteção e Defesa Civil
  • Defesa Civil na Escola
  • Iniciativas para as Comunidades
  • Gestão sistêmica
  • Mapeamento de Áreas de Risco
  • Monitoramento e Alerta
  • Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil
  • Planos de Contingência

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Na cidade de Santana dos Montes, em Minas Gerais, uma parceria entre a defesa civil municipal e o sistema público de saúde tem trazido bons resultados para a população.

Quando os agentes de saúde visitam moradores de áreas de risco, eles também aplicam um questionário com informações como o número de membros da família, se há alguém com comorbidades, necessidades especiais ou uso medicação controlada e como funciona o acesso até essa casa.

Luciana Souza, coordenadora da Defesa Civil de Santana dos Montes, destaca a importância da parceria com o sistema de saúde.

TEC/SONORA: Luciana Souza

“Quando nós fomos fazer o plano de contingência, observamos que não tínhamos o número de famílias correspondentes às áreas de risco. Procuramos saber quem são essas famílias, onde estão, qual a necessidade especial que elas têm. Por ser um município bem pulverizado, com zonas rural e urbana, pedimos auxílio para que os agentes de saúde aplicassem um questionário”

LOC: A iniciativa de Santana dos Montes faz parte do Banco de Boas Práticas de Proteção e Defesa Civil, criado pela Defesa Civil Nacional. O banco traz cerca de 80 iniciativas de sucesso, que contribuem com estados e municípios brasileiros no desenvolvimento de políticas públicas de auxílio à população. 

As iniciativas são replicáveis por outros estados e municípios e abordam temas como Proteção e Defesa Civil, Defesa Civil na Escola, Iniciativas para as Comunidades, Gestão sistêmica, Mapeamento de Áreas de Risco, Monitoramento e Alerta, Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil e Planos de Contingência.

Para saber mais sobre o Banco de Boas Práticas em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Gabriel Navajas