Foto: MDR/Divulgação
Foto: MDR/Divulgação

Defesa Civil Nacional reconhece situação de emergência em Cruzeiro do Oeste (PR)

Município paranaense registrou queda de granizo e agora pode solicitar recursos federais para atendimento à população afetada


O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu, nesta quinta-feira (11), a situação de emergência em Cruzeiro do Oeste, no Paraná, após a cidade registrar queda de granizo. Confira neste link portaria do Diário Oficial da União (DOU). 

No fim de outubro, a Defesa Civil Nacional enviou duas equipes do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) para verificar os estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram o estado entre os dias 22 e 24 do mesmo mês, em muitos casos acompanhadas por vendaval ou queda de granizo. Os técnicos deram apoio aos municípios afetados nos pedidos de reconhecimento de situação de emergência e de recursos para atendimento à população, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura pública danificada.

Desde então, além de Cruzeiro do Oeste, outras 11 cidades do estado tiveram a situação de emergência reconhecida – Moreira Sales, Nova Londrina, Ramilândia, Japurá, Indianópolis, Alvorada do Sul, Foz do Iguaçu, Terra Rica, Farol, Ourizona e Rondon.

Repasse de recursos

Desses municípios, três já receberam recursos do MDR para ações de defesa civil. Japurá recebeu, em dois repasses, R$ 236 mil para ações de recuperação de telhados danificados e compra de cestas básicas, colchões e kits dormitório para as famílias atingidas.

Já em Ramilândia, o repasse foi de R$ 869 mil, também para recuperação de telhados residenciais e de prédios públicos danificados. Já Indianópolis teve acesso a R$ 62 mil para o restabelecimento de telhados de unidades residenciais de pessoas em situação de vulnerabilidade, beneficiando mais de 2,5 mil moradores.

Como solicitar recursos federais

Com o reconhecimento federal da situação de emergência, os gestores municipais podem pedir auxílio financeiro ao MDR. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do montante a ser liberado.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Defesa Civil Nacional reconheceu nesta quinta-feira, 11 de novembro, a situação de emergência na cidade de Cruzeiro do Oeste, no Paraná, que registrou queda de granizo.

No fim de outubro, duas equipes do Grupo de Apoio a Desastres, o Gade, estiveram no Paraná para verificar os estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram o estado entre os dias 22 e 24 do mesmo mês. 

O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas, detalhou a situação em que o estado se encontra após os desastres naturais. 

TEC./SONORA: Cel. Alexandre Lucas, secretário nacional de Proteção e Defesa Civil
"São grandes destelhamentos, vários desabrigados e muitas pessoas precisando do auxílio do Governo Federal para recuperar suas residências e as infraestruturas públicas afetadas. A nossa missão será agilizar os processos de decretação de situação de emergência e, principalmente, a liberação de recursos para a recuperação das áreas afetadas.”

LOC.: Desde a ida da Defesa Civil ao estado, além de Cruzeiro do Oeste, outras 11 cidades paranaenses também tiveram a situação de emergência reconhecida. São elas: Moreira Sales, Nova Londrina, Ramilândia, Japurá, Indianópolis, Alvorada do Sul, Foz do Iguaçu, Terra Rica, Farol, Ourizona e Rondon.

Três dessas cidades já receberam recursos do MDR para o reparo dos estragos. Japurá teve acesso a 236 mil reais para recuperação de telhados danificados e compra de cestas básicas, colchões e kits dormitório para as famílias atingidas. 

Em Ramilândia, o repasse foi de R$ 869 mil e, em Indianópolis, de R$ 62 mil reais, beneficiando mais de 2.500 mil pessoas. Nas duas cidades, os recursos foram usados na recuperação de estruturas danificadas.

Para saber mais sobre as ações do Governo Federal na área de proteção e defesa civil, acesse mdr.gov.br. 

Reportagem, Manuela Rolim