Foto: Denis Ferreira Netto/Agência Paraná
Foto: Denis Ferreira Netto/Agência Paraná

Após melhoria no tempo, parques paranaenses voltam a funcionar

Segundo o meteorologista do Inmet Marcelo Schneider, para a semana a previsão é de tempo seco com elevação das temperaturas em todo estado — e a temperatura máxima deve superar os 30°C na divisa com São Paulo e Mato Grosso do Sul


Com a melhoria do clima, parques do Paraná reabrem estruturas ao público. O Parque Estadual do Guartelá, em Tibagi, retomou suas atividades parcialmente, liberando trajetos para panelões, cachoeiras e trilhas com pinturas rupestres, além de reforçar a segurança no mirante do cânion. 

Parques como Serra da Baitaca, Pico do Marumbi, Salto São Francisco da Esperança, Salto São João, Pico Paraná e Vale do Codó também já estão abertos. Os Parques Estaduais do Monge e Campinhos, que funcionavam com restrições, agora operam normalmente.

Segundo o meteorologista do Inmet, Marcelo Schneider, para a semana a previsão é de tempo seco com elevação das temperaturas em todo estado e a temperatura máxima deve superar os 30°C na divisa com São Paulo e Mato Grosso do Sul. 

“O tempo deve mudar durante a quinta-feira (9), já na madrugada e período da manhã, com a passagem de áreas de instabilidade sobre o estado do Paraná, que devem provocar pancadas de chuva, trovoadas e até mesmo possibilidade de queda de granizo”, expõe.

Schneider avalia que as chuvas mais fortes ficarão concentradas entre o sul e oeste do estado ao longo da quinta-feira e o tempo permanece abafado. Já na sexta-feira o tempo fica instável com sol, nuvens e pancadas de chuva isoladas no Paraná.

De acordo com o Relatório de Ocorrências da Defesa Civil, atualmente 77 municípios encontram-se em situação de emergência e 3 estão em estado de calamidade pública. Ao todo 227.869 pessoas foram afetadas, 14.157 estão desalojadas, 2.055 desabrigadas e duas pessoas morreram. 

A tenente Joyce Andressa de Oliveira da Defesa Civil Estadual esclarece que o estado oferece apoio complementar aos municípios atingidos por desastres, fornecendo itens de ajuda humanitária. Essa assistência inclui cestas básicas, colchões, kits de dormitório, higiene e limpeza, além de telhas.

“Então é um apoio complementar que acontece e permanecemos também com o monitoramento dessas ocorrências que estão em andamento, visto que existe a necessidade de inserção por parte do município, de informações no sistema, para que possam possibilitar a disponibilização desses itens e também auxiliar nas demais tramitações, referentes a auxílios do governo federal”, explica.

Liberação de vias

Após a melhoria do tempo no estado, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) anuncia a liberação de diversas rodovias, são elas:

  • PR-592 entre Nova Prata do Iguaçu e a Usina de Salto; 
  • PR-281 entre Santo do Lontra e Santa Izabel do Oeste; 
  • PR-484 entre Três Barras do Paraná e Boa Vista da Aparecida; 
  • PR-493 entre Dois Vizinhos e Verê; 
  • PR-180 entre Juvinópolis e Boa Vista da Aparecida; 
  • PR- 483 em Guaragi, distrito de Ponta Grossa; 
  • PR-364 entre Irati e São Mateus do Sul.

Bloqueios Totais

  • PR-540 (Entre Rios, Guarapuava): Km 0 ao km 6 bloqueado por rompimento de bueiro;
  • PR-836 e PRC-280 (União da Vitória): Alagamento devido à cheia do Rio Iguaçu;
  • PR-433 (Lapa): Km 26 fechado por alagamento;
  • PR-092 (Rio Branco do Sul): Fechada por rachaduras no pavimento;
  • PR-239 (Pitanga): Bloqueio por risco de queda de talude;
  • PR-170 (Pinhão): Fechada por rachaduras no pavimento;
  • PR-151 (São Mateus do Sul - divisa com SC): Ponte sobre o Rio Negro fechada.

Bloqueios Parciais:

  • Estrada da Graciosa (PR-410, Morretes): Bloqueio noturno e operação pare-e-siga;
  • PR-170 (Guarapuava): Uma pista fechada por deslizamento;
  • PR-170 (Bituruna): Interdição parcial por rachaduras;
  • PR-090 (Campo Largo): Meia pista após surgimento de trinca;
  • PRC-466 (União da Vitória): Pare-e-siga diurno e bloqueio noturno;
  • PR-459 (Clevelândia): Aberta para veículos pesados, com planos de melhoria.

Veja Mais:

Investimento em saneamento básico deve ser prioridade para atingir a universalização
Iphan divulga resultado do Edital do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Com a melhoria do tempo, parques no Paraná estão reabrindo ao público. O Parque Estadual do Guartelá, em Tibagi, retomou parcialmente suas atividades. Outros parques, como Serra da Baitaca, Pico do Marumbi e Salto São Francisco da Esperança, também reabriram. Os Parques Estaduais do Monge e Campinhos voltaram a funcionar sem restrições.

Segundo o meteorologista do Inmet, Marcelo Schneider, para a semana a previsão é de tempo seco com elevação das temperaturas em todo estado e a temperatura máxima deve superar os 30°C na divisa com São Paulo e Mato Grosso do Sul. 
 

TEC./SONORA: Marcelo Schneider - Inmet

“O tempo deve mudar durante a quinta-feira, já na madrugada e período da manhã, com a passagem de áreas de instabilidade sobre o estado do Paraná, que devem provocar pancadas de chuva, trovoadas e até mesmo possibilidade de queda de granizo.”
 


LOC.: As chuvas mais fortes ficarão concentradas entre o sul e oeste do estado ao longo da quinta-feira e o tempo permanece abafado. Já na sexta-feira o tempo fica instável com sol, nuvens e pancadas de chuva isoladas no Paraná

A tenente Joyce Andressa de Oliveira da Defesa Civil Estadual esclarece que o estado oferece apoio complementar aos municípios atingidos por desastres, fornecendo itens de ajuda humanitária.
 

TEC./SONORA: tenente Joyce - Defesa Civil 

“Então é um apoio complementar que acontece e permanecemos também com o monitoramento dessas ocorrências que estão em andamento, visto que existe a necessidade de inserção por parte do município, de informações no sistema, para que possam possibilitar a disponibilização desses itens e também auxiliar nas demais tramitações, referentes a auxílios do governo federal.”
 


LOC.: De acordo com o Relatório de Ocorrências da Defesa Civil, atualmente 77 municípios encontram-se em situação de emergência e 3 estão em estado de calamidade pública. Ao todo 227.869 pessoas foram afetadas, 14.157 estão desalojadas, 2.055 desabrigadas e 2 pessoas morreram. 

Reportagem, Sophia Stein