SAÚDE: Boa Vista pretende vacinar 5 mil meninas contra HPV; Rorainópolis, Caracaraí e Mucajaí também em mobilização

SalvarSalvar imagem

TEC: Trilha (BG).
 
 LOC: A segunda dose da vacina contra o Papiloma Vírus Humano, o HPV, – principal causador do câncer do colo do útero – está disponível para todas as meninas com idade de 9 a 11 anos nas Unidades Básicas de Saúde de Boa Vista. A segunda etapa da mobilização teve início em setembro e segue até o fim do ano. Todas as unidades de saúde da capital colocaram a vacina à disposição do público-alvo, segundo a coordenadoria de imunização da capital. A vacina para essas meninas é gratuita e garantida nas Unidades Básicas de Saúde do SUS. De acordo com Josiane Maia, coordenadora municipal de imunização, até o fim do ano, pelo menos cinco mil meninas devem ser imunizadas em todo município.
 
TEC: Josiane Maia, coordenadora de imunização de Boa Vista.
 
“A gente pretende vacinar cerca de cinco mil meninas de 9 a 13 anos que é mesma quantidade que nos vacinamos na primeira etapa, então a gente precisa fazer o resgate das meninas que foram vacinadas nessa primeira dose, para que realizem a segunda. Lembrando que a proteção contra o HPV começa de fato a partir da segunda dose, então é muito importante que as meninas não deixem de voltar nas unidades básicas de saúde para poder receber a sua vacina contra o HPV da segunda etapa.”
 
LOC: Até o momento, 53 por cento das meninas com idade para vacinação já foram imunizadas. Josiane Maia afirma que o município tem elaborado várias campanhas para conscientização de pais, mães e familiares sobre a importância da vacina na prevenção de uma doença tão grave como o câncer do colo do útero.
 
TEC:  Josiane Maia, coordenadora de imunização de Boa Vista.

“São realizadas palestras com os professores, palestras com as meninas, mandado informativo aos pais, explicando o  objetivo da campanha, para que serve a vacina, para que possa todo mundo  ter acesso a informação e realmente ficar a par do que é a campanha e do objetivo e da qualidade que a gente tem da vacina. A gente espera que agora no mês de outubro a gente consiga ter aí, uma maior adesão das meninas e elevar aí nossas coberturas.”
 
TEC: Sobe e desce trilha (BG).
 
LOC: Além da capital, outros três grandes municípios do estado estão mobilizados para superar as taxas de vacinação atingidas na aplicação da primeira dose da vacina contra o HPV.No município de Mucajaí, o quarto mais populoso do estado, o volume de crianças vacinadas na primeira fase da campanha chegou a 79% do total. A expectativa da secretaria municipal de Saúde é de que, até dezembro, a meta de 80% do total de crianças imunizadas nas duas fases de vacinação seja atingida. Em Caracaraí, a terceira maior cidade roraimense, o número de crianças vacinadas até o momento, é de 58% do total. Já em Rorainópolis, segunda maior cidade do estado, apenas 39% das meninas com idade entre 9 e 11 anos procuraram um posto de saúde para tomar a primeira dose da vacina, neste ano. De acordo com a gerente do núcleo estadual do Programa Nacional de Vacinação, Amanda Antunes, o motivo da pequena procura pela vacina nas Unidades Básicas de Saúde do SUS está relacionado com a falta de informação de algumas famílias sobre a importância da vacina.
 
TEC: Amanda Antunes, gerente do núcleo estadual do programa nacional de vacinação.
 
“Há um pouquinho de resistência, os pais, às vezes, não conseguem entender direito qual é o propósito da vacina. Eles acabam pensando que só toma a vacina quem já início da vida sexual, o que é o  contrario. A vacina é feita para as meninas que ainda não tiveram o inicio da vida sexual . Então acaba tendo um pouquinho de resistência”.

LOC: Para se prevenir contra o HPV, cada adolescente deverá tomar as três doses da vacina. A segunda deve ser tomada seis meses depois da primeira, e a terceira, cinco anos após a primeira. Este ano, o Ministério da Saúde está priorizando a vacinação de crianças e adolescentes de 9 a 11 anos. As meninas e adolescentes com 12 e 13 anos, que ainda não tomaram a primeira ou a segunda dose, também devem procurar as unidades de saúde para atualizarem o cartão de vacinação. A meta do ministério é que 80% das mais de 15 mil meninas roraimenses sejam vacinadas. Obtenha mais informações sobre a vacina contra o câncer do colo do útero e o HPV em uma unidade de saúde mais próxima de sua casa e no portal do Ministério da Saúde na Internet, www.saude.gov.br/hpv.
 

 

TEC: Trilha encerramento (BG).

Receba nossos conteúdos em primeira mão.