MINAS GERAIS (MG): Estado vive a pior epidemia de Dengue em 5 anos

SalvarSalvar imagem

LOC: Com quase quinhentos e vinte seis mil casos prováveis de Dengue, Minas Gerais vive, em 2016, a pior epidemia de Dengue em cinco anos. Os números atuais, divulgados pela Secretária estadual de Saúde, são quase três vezes maiores do que os de 2015, quando foram notificados pouco mais de 192 mil casos. Até o momento a doença já vitimou 247 pessoas em todo o estado. O Subsecretario de vigilância e proteção a saúde de Minas Gerais, Rodrigo Sérgio afirma que o estado tem encontrado dificuldades para conter o avanço da Dengue por conta da suscetibilidade da população a doença.

TEC/SONORA
: Subsecretario de vigilância e proteção a saúde de Minas Gerais, Rodrigo Sérgio.
“Nós temos vários fatores relacionados. Em Minas Gerais, por exemplo, nós temos a circulação de quatro sorotipos de Dengue. Então, você tem uma suscetibilidade muito alta da população para contrair qualquer um desses agentes. Ou seja, nós não temos uma proteção imunológica. A nossa população é muito sensitiva contra esses agentes, além de todos os fatores ambientais favoráveis pela manutenção do vetor.”

LOC: Além da Dengue, também aumentaram os casos de Chikungunya, com 482 notificações e de Zika, com 15.135 suspeitas. Todas essas doenças são transmitidas pelo mesmo vetor, um mosquito que se reproduz em água parada. Por isso, é preciso ter atenção com o acumulo de água em vasos de plantas, pneus, garrafas e vasilhames em geral. E, para combater a proliferação deste mosquito o governo de Minas Gerais investiu 37 milhões de reais para realizar uma campanha de conscientização, em todo o estado. Os recursos vão ser repassados às administrações municipais, especialmente as que estão em situação de risco, como Governador Valadares, Bambuí, Bom Despacho, Aimorés, Mutum, Paracatu e Novo Cruzeiro. Saiba mais no site, saude.gov.br/combateaedes.Ministério da Saúde, Governo Federal.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.