MINAS GERAIS: Manhumirim e Virginópolis estão com dificuldade em vacinar adolescentes com segunda dose contra HPV

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER:  Em todo o estado de Minas Gerais, apenas 66 por cento de meninas entre 11 e 13 anos foram vacinadas com a segunda dose da vacina que previne o principal causador do câncer do colo do útero. Os municípios de Manhumirim e Virginópolis tiveram baixa procura pela segunda dose da vacina contra o HPV. As cidades estão com menos de dez por cento de meninas imunizadas. A técnica de enfermagem da secretaria de Saúde de Manhumirim, Ana Maria Lopes, alerta os pais sobre a importância da vacina para as adolescentes.

 
SONORA: Ana Maria, técnica de enfermagem.
 
“A vacina HPV, ela é muito importante nessa faixa etária da criança. A criança nessa faixa etária de 11 a 13 anos como, né? Como foi feito esse ano. Então assim, são as primeiras doses a ser dada que previne o câncer do colo do útero. No Brasil tá desenvolvendo muito e tá tendo um tratamento, mas a prevenção ainda é nossa peça chave que a gente tá querendo bater em cima da prevenção. E essa vacina veio no momento ideal para proteger essas meninas, né, desse tipo de doença. Eu acho que os pais deveriam dar mais acesso a esse lado, para atenção maior de entender que a necessidade da vacina é grande nesse momento.”
 
REPÓRTER: Pesquisa feita pelo Instituto Nacional do Câncer indica que este ano, de cada 100 mil mulheres, oito devem ser diagnosticadas com câncer no colo do útero, somente no estado de Minas Gerais. A vacina foi criada em 2006 e já tem mais de 120 milhões de doses. O ginecologista do INCA, Olimpio Ferreira,lembra que com a vacina, a mulher brasileira só tem câncer do colo do útero se descuidar da prevenção.
 
SONORA: Olímpio Ferreira
 
“A paciente que toma a vacina regularmente, veja bem, não é só a primeira dose, tem que tomar todas as doses, porque se tomar apenas uma dose, não vai fazer o efeito esperado. Mas se tomar todas as três doses recomendadas você já reduz 70 por cento dos casos. Eu costumo dizer o seguinte: que a paciente que é informada, sobre a evolução do câncer colo, só vai ter câncer aquela que quiser.”   
 
REPÓRTER: Meninas entre 11 e 13 anos que moram em Manhumirim e Virginópolis devem procurar o posto de saúde mais próximo e se protegerem contra o câncer do colo do útero. A vacina é gratuita e sem contraindicação.
 
Reportagem, Sara Rodrigues

Receba nossos conteúdos em primeira mão.