GOIÁS: Cerca de 93 mil gestantes devem ser vacinadas contra coqueluche no estado

Cerca de 93 mil gestantes devem ser vacinadas contra a coqueluche no estado de Goiás. A vacina, conhecida como dTpa, foi introduzida nesta semana no Calendário Nacional de Vacinação e também protege contra o tétano e a difteria.

Salvar imagem

Tempo de áudio - 01'54''

REPÓRTER: Cerca de 93 mil gestantes devem ser vacinadas contra a coqueluche no estado de Goiás. A vacina, conhecida como dTpa, foi introduzida nesta semana no Calendário Nacional de Vacinação e também protege contra o tétano e a difteria. De acordo com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o objetivo dessa imunização é reduzir as mortes de recém nascidos provocadas pela coqueluche.

SONORA:ministro da Saúde - Arthur Chioro

"A coqueluche se manifesta de maneira mais grave entre os bebês até seis meses de vida e é por isso que é fundamental ele receber da sua mãe a defesa contra a coqueluche, enquanto o seu organismo vai sendo estimulado através da vacinação, que ele começa a receber pelo calendário a partir do segundo mês de vida, para que ele possa formar as suas próprias células de defesa, seus anticorpos que vão lhe proteger contra a coqueluche". 

REPÓRTER: A gerente de vigilância epidemiológica de doenças transmissíveis do estado de Goiás, Huilma Alves Cardoso, destaca as ações que estão sendo realizadas para combater a coqueluche no estado.

SONORA: gerente de vigilância epidemiologia de doenças transmissíveis do estado de Goiás – Huilma Alves Cardoso

"A gente fez várias capacitações, agora nesse período que começou a ter esses casos. A gente fez também em vários municípios e em várias unidades, juntamente com a coordenação de imunização a gente também trabalhou na divulgação na implantação da vacina, a dTpa para gestante. Expectativa é que a gente reduza o número de casos da doença e também que evite os óbitos, porque com a vacina, ela vai fazer a prevenção daquelas crianças menores".

REPÓRTER: A vacina contra coqueluche voltada para as gestantes vai imunizar cerca de três milhões de mulheres e mais de 300 mil profissionais de saúde que têm contato com recém-nascidos. A vacina já está disponível nos postos de saúde da rede pública de saúde. Para saber mais, acesse:www.saude.gov.br

Reportagem, Karina Chagas

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.