ECONOMIA: Inflação continua sem freio no país e beira os 11%, em um ano

Alimentos consumidos em casa foram os vilões do bolso do trabalhador em janeiro

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: A inflação oficial no país parece não ter freios. Nesta sexta-feira, o IBGE divulgou o índice do mês de janeiro que ficou em quase um por cento e meio. O número é o maior registrado em janeiro nos últimos 13 anos.  Nos últimos 12 meses, a inflação é de quase 11 por cento. No bolso do brasileiro pesou os gastos com alimentação e bebidas que ficaram quase dois por cento e meio mais altos. O gasto com transporte subiu quase dois por cento. Além disso, a população está pagando mais pelos produtos que consome dentro de casa. A cenoura teve aumento de quase 33 por cento, o tomate subiu quase 30 por cento, a cebola 22 por cento e a batata-inglesa quase 15 por cento. A expectativa do Banco Central é que a inflação fique em pouco mais de sete por cento ao final do ano. O índice que serve de base para o reajuste do salário mínimo, o INPC, que também foi divulgado pelo IBGE nesta sexta, acumulou quase 11 por cento e meio nos últimos 12 meses. Em janeiro, o INPC foi de um por cento e meio.
 

 

Reportagem, Cristiano Carlos

Receba nossos conteúdos em primeira mão.