Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Divulgação

COVID-19: Setor produtivo lança campanha para fortalecer sistema de saúde do Acre

Valores arrecadados serão utilizados na estruturação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Santa Juliana, de Rio Branco

Salvar imagemTexto para rádio

Na tentativa de inibir o avanço da pandemia, o setor produtivo do estado lançou uma campanha para arrecadar recursos destinados a compras de equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras, luvas e jalecos. Esses materiais são necessários para evitar o contágio de profissionais de saúde que tratam pacientes infectados com covid-19. A ação conta com a participação da Federação das Indústrias (FIEAC), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e da Federação da Agricultura e Pecuária (FAEAC).

A iniciativa, denominada “Salvando Vidas”, pretende ainda fortalecer o sistema de saúde, já que parte dos valores arrecadados também será utilizada na estruturação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Santa Juliana, em Rio Branco. 

Na avaliação do presidente da FIEAC, José Adriano Ribeiro, os empresários locais estão empenhados em contribuir para que as unidades de saúde não fiquem ainda mais sobrecarregadas.

“No momento, a campanha está voltada para apoiar a montagem e estruturação de 10 leitos de UTI no hospital Santa Juliana, que é mantido pela Igreja Católica. Temos como meta doar 10 respiradores, EPIs e medicamentos voltados para o tratamento das pessoas que forem atendidas nesses leitos”, detalha.

Ribeiro reforça que a campanha conta com o apoio tanto de empresas como a sociedade em geral que se solidarize com a causa. “Nossa missão é buscar condições de salvar mais pessoas em função da pressão que advém da fragilidade da saúde pública do estado”, garante.

Além de doações em dinheiro, o presidente da FIEAC afirma que quem quiser ajudar pode oferecer a prestação de serviços ou bens que ajudem a suprir necessidades da área da saúde.

“Incluímos isso para reverter na compra desses equipamentos que precisamos para ajudar. Nesse momento, esses valores arrecadados estão sendo destinados para as instituições públicas, sejam prefeituras ou filantrópicas, que tenham condição de contatar com o SUS para também fazer o atendimento à população”, aponta José Adriano Ribeiro.

As doações podem ser feitas para as seguintes contas correntes do Banco do Brasil: 341221-0; 400000-5 ou para 30287-2. As três contas são da mesma agência: 0071-X.

No estado, outras ações também são desenvolvidas pelo setor produtivo. As Federações da Indústria e do Comércio, por exemplo, fizeram doações de EPIs, sacolões e distribuíram sopão para a população carente.
 

Fonte: Brasil 61

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Na tentativa de inibir o avanço da pandemia, o setor produtivo do estado lançou uma campanha para arrecadar recursos destinados a compras de equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras, luvas e jalecos. Esses materiais são necessários para evitar o contágio de profissionais de saúde que tratam pacientes infectados com covid-19. A ação conta com a participação da Federação das Indústrias (FIEAC), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e da Federação da Agricultura e Pecuária (FAEAC).

A iniciativa, denominada “Salvando Vidas”, pretende ainda fortalecer o sistema de saúde, já que parte dos valores arrecadados também será utilizada na estruturação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Santa Juliana, em Rio Branco. Para o presidente da FIEAC, José Adriano Ribeiro, os empresários locais estão empenhados em contribuir para que as unidades de saúde não fiquem ainda mais sobrecarregadas.
 

TEC./SONORA: José Adriano Ribeiro, presidente da FIEAC

“No momento, a campanha está voltada para apoiar a montagem e estruturação de 10 leitos de UTI no hospital Santa Juliana, que é mantido pela Igreja Católica. Temos como meta doar 10 respiradores, EPIs e medicamentos voltados para o tratamento das pessoas que forem atendidas nesses leitos.”
 

LOC.: O presidente da FIEAC reforça que a campanha conta com o apoio tanto de empresas como a sociedade em geral que se solidarize com a causa. Além de doações em dinheiro, José Adriano Ribeiro afirma que quem quiser ajudar pode oferecer a prestação de serviços ou bens que ajudem a suprir necessidades da área da saúde.

TEC./SONORA: José Adriano Ribeiro, presidente da FIEAC

“Incluímos isso para reverter na compra desses equipamentos que precisamos para ajudar. Nesse momento, esses valores arrecadados estão sendo destinados para as instituições públicas que tenham condição de contatar com o SUS para também fazer o atendimento à população.”
 

LOC.: As doações podem ser feitas para as seguintes contas correntes do Banco do Brasil: 341221-0; 400000-5 ou para 30287-2. As três contas são da mesma agência: 0071-X. Para mais informações, acesse fieac.org.br.

Reportagem, Marquezan Araújo