CANARANA (MT): Apenas 8% das meninas entre 11 e 13 anos tomaram segunda dose da vacina contra HPV, no município

Meta do Ministério da Saúde é de imunizar 75% das meninas entre 11 e 13, com segunda dose da vacina contra o HPV, que está disponível nos postos de saúde, de Canarana

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Meninas de 11 a 13 anos precisam tomar a segunda dose da vacina contra o HPV, vírus que causa o câncer do colo do útero. A cidade de Canarana está apenas oito por cento das adolescentes vacinadas e precisa atingir o número 75 por cento, meta estabelecida pelo ministério da Saúde. A vacina não tem contraindicação e precisa ser aplicada em três doses. O tratamento protege as mulheres que ainda não iniciaram as vida sexual, por isso, é indicada apenas para meninas entre nove e 13 anos. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, explica porque é importante vacinar as mulheres, já na adolescência.
 
SONORA: Secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa
 
“Hoje qualquer menina do nosso país pode estar protegida contra o câncer de colo do útero, por isso é importante que as meninas que tomaram a primeira dose, tomem a segunda, a proteção só está completa quando ela toma a segunda dose e, cinco anos depois ela toma o reforço. E as meninas de nove a 11 anos, em 2015, começar a vacinar para que a gente tenha a mortalidade por câncer de colo do útero reduzida de forma drástica em nosso país.”
 
REPÓRTER: Dados do Instituto Nacional do Câncer indicam que, em 2015, cerca de, trezentas e 70 mulheres devem ser diagnosticadas com o câncer uterino, em todo estado no Mato Grosso. A vacina contra o HPV pode ser aplicada na unidade de saúde da Rua Erval Seco, número 637, no centro de Canarana. A partir de janeiro, as meninas de nove anos também devem ser vacinadas contra o HPV. Os pais e responsáveis devem levar o cartão de vacina para o acompanhamento das outras doses. 
 
Reportagem, Rodrigo Santos
 

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.