BETÂNIA (PE): Município de Pernambuco tem risco de epidemia de dengue

A cidade de Betânia, no estado de Pernambuco, está em situação de risco para a ocorrência de epidemia de dengue. Isso porque atualmente, mais de 9% dos imóveis da cidade, têm larvas do mosquito transmissor da doença. O dado é do último LIRAa, Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes Aegypti, realizado pelo Ministério da Saúde.

Salvar imagem

Tempo de áudio - 02'08''

REPÓRTER: A cidade de Betânia, no estado de Pernambuco, está em situação de risco para a ocorrência de epidemia de dengue. Isso porque atualmente, mais de 9% dos imóveis da cidade, têm larvas do mosquito transmissor da doença. O dado é do último LIRAa, Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes Aegypti, realizado pelo Ministério da Saúde. Segundo a secretária de saúde de Betânia, Graciela de Sousa Araújo, conta que o município está  intensificando as visitas nas residências para conscientizar a população sobre o combate à dengue.

SONORA: secretária de saúde de Betânia do município de Betânia (PE) – Graciela de Sousa Araújo

"São feitas palestras, é feita orientação à população, são visitados os imóveis 100%, a gente está passando na casa para estar recolhendo objetos tipo pneus, garrafas. A partir daí estar conscientizando. A gente está articulando com os profissionais das áreas para estar orientando mais a população sobre os riscos naquelas áreas onde tem o foco maior".

REPÓRTER: Em todo o Brasil, 125 cidades estão em situação de risco para ocorrência de epidemia de dengue. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, chama a atenção dos moradores para o reforço das ações de combate ao mosquito transmissor.

SONORA: secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde - Jarbas Barbosa

"Em 15 minutos, uma família consegue fazer a inspeção da sua própria casa. Não precisa de equipamento sofisticado, tem um checklist que orienta: caixa d´água bem tampada, o depósito da água do animal de estimação tem que passar a bucha nas paredes, colocar areia no prato do vaso de planta e assim por diante. Se a gente deixa ter população de mosquito depois que começa aumentar o número de casos, é muito mais difícil de combater. Então o momento é mesmo antes, antes de chegar o período de maior transmissão que é janeiro."

REPÓRTER: Para conhecer o índice de infestação por Aedes Aegypti nos 125 municípios brasileiros em situação de risco para a ocorrência de epidemia de dengue, acesse:www.saude.gov.br/svs

Reportagem, Karina Chagas

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.