BELÉM (PA): 100 escolas participam da semana da Saúde na Escola com combate ao Aedes

70 mil e 700 estudantes do município devem participar da Semana da Saúde na Escola 

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: 100 escolas públicas de Belém participam da Semana da Saúde na Escola com combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e Zika. Em todo o estado do Pará, mais de um milhão de estudantes, em três mil 549 escolas  de 141 municípios, estão envolvidos. Os estudantes vão ter atividades com as equipes de saúde da Atenção Básica e com coordenadores da campanha de combate ao Aedes do município, com objetivo de aprender a identificar e exterminar possíveis criadouros do mosquito. Para o secretário de Educação Jesualdo Pereira, do Ministério da Educação, a mobilização nas escolas tem um grande potencial multiplicador e tem papel fundamental no enfrentamento às doenças causadas pelo mosquito.
 
SONORA: Jesualdo Pereira, secretário de Educação do MEC
 
“São mais de 60 milhões de estudantes que hoje freqüentam os níveis de ensino, que podem levar essa mensagem para a sua família, para os seus amigos, para o seu bairro, para a sua comunidade e com isso multiplicar, principalmente, as ações que devem ser realizadas para combater o mosquito.”
 
 
REPÓRTER: Ao todo, 70 mil e 700 estudantes de Belém devem participar da Semana da Saúde na Escola com combate ao Aedes. A Coordenadora do Programa Saúde na Escola, do Ministério da Saúde, Michele Lessa, explica que, as informações repassadas em sala de aula vão ser levadas pelos estudantes e toda a família vai poder também combater o Aedes, em casa.
 
SONORA: Michele Lessa, Coordenadora do Programa Saúde na Escola
 
“Sem dúvidas, os escolares têm um grande potencial em influenciar as famílias, em trabalhar a promoção da saúde junto às famílias. Então, este ano, estaremos trabalhando tanto a parte de mobilizar para a retirada de espaços de criação do Aedes das casas, quanto para a orientação mesmo, das crianças e dos seus familiares na prevenção do Aedes aegypti.”
 
REPÓRTER: Nas ruas de Belém, mais de dois mil e 300 agentes estão combatendo o Aedes. Marco, Pedreira e Guamá são as localidades que mais sofrem com infestação do mosquito. De acordo com o Ministério da Saúde, 70 por cento da população do Aedes aegypti nasce dentro de casa. Em todo país, mais de 188 mil escolas de Educação Básica, 63 universidades federais e 40 institutos Federais e de Educação Técnica estão mobilizados contra o Aedes, segundo o Ministério da Educação. Saiba mais na internet, no endereço combateaedes.saude.gov.br
 

 

Reportagem, Marquezan Araújo

Receba nossos conteúdos em primeira mão.