Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

ALIMENTAÇÃO: 37% dos brasileiros comem quantidade de frutas, verduras e legumes recomendada pela OMS

A Pesquisa Nacional de Saúde mostra que pouco mais de 37% da população brasileira come cinco porções por dia de frutas, verduras e legumes. A quantidade é a recomendada pela Organização Mundial da Saúde

Salvar imagem

Tempo de áudio: 03'38''

REPÓRTER: A Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada esta semana pelo Ministério da Saúde e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, mostra que pouco mais de 37% da população brasileira come cinco porções por dia de frutas, verduras e legumes. A quantidade é a recomendada pela Organização Mundial da Saúde. A agente administrativa Magna Rosângela segue a orientação. Ela come cinco porções de frutas, verduras e legumes todos os dias desde a adolescência. A agente administrativa conta que passou a se sentir mais disposta depois que adotou a recomendação.

SONORA: agente administrativa – Magna Rosângela

"Nossa! Você tem mais disposição, você dorme melhor. Não tem comparação. Antes eu sentia mais sono, mais preguiça de fazer as coisas. Agora, é uma coisa que parece que motiva a gente, mesmo. A alimentação. Até mesmo porque na minha família tem muito cardíaco. Então, o meu pai, a minha mãe, também já de muito tempo, a gente também tem baixo consumo de carne por causa disso. Mais os grelhados".

REPÓRTER: A nutricionista Andrea Araújo fiscaliza a qualidade da comida oferecida por um restaurante na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O restaurante é um self-service, ou seja, os clientes escolhem o que vão comer. Apesar da oferta de três ou mais tipos de frutas e sete tipos de saladas todos os dias, ela alerta que cada um é responsável pela qualidade do que consome.

SONORA: nutricionista – Andrea Araújo

"Nós fazemos a nossa parte, mas vai da consciência de cada um na hora de montar o prato, de elaborar o seu prato da forma mais saudável possível. É o prato mais colorido possível, contendo uma fonte de proteína, uma carne ou frango, de feijões, lentilha, grão-de-bico e saladas, que são os itens que devem priorizar na hora de você fazer uma escolha mais saudável".

REPÓRTER: Outro dado importante revelado pela Pesquisa Nacional de Saúde é que as mulheres seguem mais a orientação de consumo de cinco porções diárias de frutas e hortaliças do que os homens. São 40 por cento de mulheres contra 34 por cento de homens que comem a quantidade recomendada de frutas, legumes e verduras. O analista de sistemas Maglione Júnior é um exemplo de homem que não segue a alimentação recomendada de frutas, verduras e legumes.

SONORA: analista de sistemas – Maglione Júnior

"Pode ver até mesmo pelo meu porte físico que a coisa não está bem voltada para o lado da dieta rigorosa todos os dias. Peco por este lado. A minha família, por ser do Nordeste, a educação sempre foi voltada por 'quanto mais gordo, mais saudável'. Eu acho que, realmente, é passar por uma reeducação alimentar. Até porque isso te leva também a uma maior longevidade".

REPÓRTER: A diretora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde, Deborah Malta, esclarece que diversas doenças podem ser evitadas com o consumo diário de cinco porções de frutas, legumes e verduras.

SONORA: diretora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde – Deborah Malta

"Existem vários estudos que mostram que o consumo regular de frutas, verduras e hortaliças, ele é muito benéfico. Ele previne doenças cardiovasculares, ele previne a diabetes, previne obesidade".

REPÓRTER: O Guia Alimentar lançado recentemente pelo Ministério da Saúde é a melhor referência para quem tem dúvidas sobre alimentação saudável. Basta acessar o site www.saude.gov.br. Além disso, o Ministério tem abordado o tema de promoção da saúde nos cursos de capacitação para os profissionais do SUS, Sistema Único de Saúde, e investido na qualidade da merenda das crianças e adolescentes com o programa Saúde na Escola.

Reportagem, Fábio Ruas

Fonte: Brasil 61

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.