ALENQUER (PA): Acesso a comunidades ribeirinhas dificulta vacinação contra HPV

Adolescentes de 11 a 113 anos das comunidades ribeirinhas precisam tomar segunda dose da vacina que previne o câncer do colo do útero  

Salvar imagem

REPÓRTER: A dificuldade de locomoção para chegar às regiões ribeirinhas aliada a boatos de reações graves a vacina tem dificultado a segunda fase de vacinação contra o HPV, aqui em Alenquer. O vírus é o principal causador do câncer do colo do útero. De acordo com o enfermeiro, Márcio Monteiro, coordenador de vacinação do município, em alguns casos, as equipes viajam o dia todo até as comunidades mais distantes para aplicar a vacina contra o HPV. Ele faz um alerta para que as mães fiquem atentas às visitas das equipes.
 
SONORA: Márcio Monteiro, coordenador de vacinação
 
“Convido as mães que ainda não vacinaram suas filhas, que procurem as unidades de saúde que ainda tem vacina disponível para tomar a segunda dose, e gostaria de lembrar que é preciso tomar as três doses para esta imunizadas.”
 
REPÓRTER: O município de Alenquer vacinou até o momento apenas 28 por cento de meninas entre 11 e 13 anos. O ministério da Saúde tem como objetivo imunizar contra o HPV, no mínimo, 75 por cento das adolescentes nessa faixa etária. O secretario de ciência tecnologia e insumos estratégicos do ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, tranquiliza as famílias quanto à segurança da vacina. Ele lembra que a mesma vacina é oferecida na rede particular por um preço alto.
 
SONORA: secretario de ciência tecnologia e insumos estratégicos do ministério da saúde, Jarbas Barbosa
 
“A análise dessas mais de seis milhões de doses aplicadas até o momento demonstram claramente que a vacina no Brasil segue o padrão internacional de segurança sem nenhum tipo de evento adverso inesperado, desconhecido ou grave, que não possa ser explicado por outra causa ter sido observado em nosso país. Então a vacina é absolutamente segura, recomendada pela Organização Mundial da Saúde, e precisamos lembrar que antes de ser oferecida gratuitamente pelo SUS, uma menina para se proteger contra o HPV a família tinha que gastar cerca de mil e quinhentos reais.”
 
REPÓRTER: Em Alenquer, as adolescentes devem procurar o posto de saúde que fica na Avenida Getúlio Vargas, no centro da cidade. É importante levar um documento de identificação junto com o cartão de vacina.
 
Reportagem, Rodrigo Santos

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.