Foto: Divulgação/MIDR
Foto: Divulgação/MIDR

Ministro Waldez Góes e prefeito David Almeida debatem apoio federal à cidade de Manaus

Encontro teve como pauta a situação vivida pelo município em decorrência das fortes chuvas do último domingo


O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, se reuniu nesta terça-feira (14) com o prefeito de Manaus, David Almeida, e o vice-governador do Amazonas, Tadeu Silva, para tratar das ações que envolvem socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída pela chuva intensa que atingiu a capital amazonense no último domingo (12).

Durante o encontro, David Almeida fez um breve relato da situação e das ações implementadas pela administração para assistência à população afetada e restabelecimento de serviços essenciais. O prefeito destacou a rápida resposta do Governo Federal, por meio do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), que fez o reconhecimento sumário da situação de emergência da cidade, garantindo mais agilidade às ações de resposta ao desastre. 

"Temos a certeza de que, muito em breve, receberemos os recursos necessários para dar respostas à população de Manaus que foi acometida pelo evento no último final de semana", ressaltou Almeida. Com a tempestade, 11 casas do bairro Jorge Teixeira desmoronaram, deixando oito pessoas mortas. 

Já na segunda-feira (13), o MIDR iniciou os trabalhos na assistência à população afetada em Manaus. Seis servidores do Grupo de Apoio a Desastres (Gade) se deslocaram para a capital amazonense para apoiar o município no atendimento à população e na elaboração dos planos de trabalho necessários para o repasse de recursos.

Nesta terça-feira, a Defesa Civil Nacional reconheceu sumariamente a situação de emergência em Manaus (AM). A medida vai agilizar o repasse de recursos para assistência, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura pública danificada pelas fortes chuvas.

"Resolver os problemas de desastres naturais, como esses das chuvas em Manaus, é uma determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tomamos a decisão de reconhecer sumariamente a situação de emergência de Manaus porque isso dá agilidade para os planos de trabalho, principalmente de ajuda humanitária, e depois de restabelecimento e reconstrução”, afirmou Waldez Góes.

Como solicitar recursos federais para ações de defesa civil

Cidades em situação de emergência ou estado de calamidade pública reconhecido pela Defesa Civil Nacional estão aptas a solicitar recursos do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional para atendimento à população afetada.

As ações envolvem socorro, assistências às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura destruída ou danificada. A solicitação deve ser feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD).

Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, se reuniu nesta terça-feira, quatorze de março, com o prefeito de Manaus, David Almeida, e o vice-governador do Amazonas, Tadeu Silva. Na pauta, o apoio do Governo Federal à capital amazonense, que foi atingida por fortes chuvas no último domingo.

A Defesa Civil Nacional reconheceu sumariamente a situação de emergência em Manaus. A medida vai agilizar o repasse de recursos para resposta ao desastre, como explica o ministro Waldez Góes.

TEC/SONORA: WALDEZ GÓES

LOC: Com a tempestade, 11 casas do bairro Jorge Teixeira desmoronaram, deixando oito pessoas mortas. O repasse de recursos federais para a cidade deve ser autorizado em breve, à medida em que os planos de trabalho sejam avaliados.

Para saber mais sobre as ações do Governo Federal em proteção e defesa civil, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Mônica Bidese