Secretária Adriana Melo (segunda da esquerda para a direita) apresentou o Programa Rotas de Integração Nacional, que busca promover investimentos e capacitação em cadeias produtivas consideradas estratégicas. Foto: Divulgação/MIDR
Secretária Adriana Melo (segunda da esquerda para a direita) apresentou o Programa Rotas de Integração Nacional, que busca promover investimentos e capacitação em cadeias produtivas consideradas estratégicas. Foto: Divulgação/MIDR

MIDR apresenta Rotas de Integração Nacional em feira de agricultura familiar em Goiânia

Na 20ª edição da Agro Centro-Oeste Familiar, secretária Adriana Melo destacou o apoio da Pasta a polos de desenvolvimento da fruticultura no estado de Goiás


O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) participou, nesta sexta-feira (19), na Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia, da 20ª edição da Agro Centro-Oeste Familiar, feira que contempla a agricultura familiar e promove a discussão de iniciativas públicas para o desenvolvimento rural.

No evento, a secretária nacional de Políticas de Desenvolvimento Regional e Territorial do MIDR, Adriana Melo, apresentou o Programa Rotas de Integração Nacional, que busca promover investimentos e capacitação em cadeias produtivas consideradas estratégicas. Em parceria com a UFG, a Pasta tem investido no fomento de dois polos da Rota da Fruticultura no estado de Goiás, localizados no Vale do São Patrício e na Região Metropolitana de Goiânia.

“Investimos em projetos de agregação de valor e capacitação de produtores de frutas, como abacaxi, goiaba e jabuticaba, e também com a fabricação de doces, geleias e sucos”, conta Adriana. "Estamos inaugurando um novo ciclo, que estão previstas a integração e a ampliação do projeto, com implantação de uma agroindústria e a criação de canais de comercialização”, ressaltou.

Rotas de Integração Nacional

As Rotas de Integração Nacional são redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas capazes de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR). Buscam promover a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados, mediante o compartilhamento de informações e o aproveitamento de sinergias coletivas a fim de propiciar a inovação, a diferenciação, a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos associados, contribuindo, assim, para a inclusão produtiva, inovação e o desenvolvimento regional.

Atualmente, há 11 Rotas reconhecidas: do Açaí, da Biodiversidade, do Cacau, do Cordeiro, da Economia Circular, da Fruticultura, do Leite, do Mel, da Moda, do Pescado e da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Ao todo, são 64 polos espalhados por 1.249 municípios em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Agro Centro-Oeste

A 20ª edição da Agro Centro-Oeste Familiar está sendo realizada entre os dias 17 e 20 de maio. O evento tem se consolidado como um espaço para que o agricultor familiar apresente sua produção e participe da discussão pública, a partir de ações e temas priorizados pelos agricultores. O encontro conta também com empresas, gestores públicos e sociedade civil organizada. Este ano, a feira terá 115 expositores, o maior número de bancas da história do evento. Do total, 20 são de assentados da reforma agrária e 12 de quilombolas.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR, participou nesta sexta-feira, 19 de maio, em Goiânia, da 20ª edição da Agro Centro-Oeste Familiar. A feira tem como foco a agricultura familiar e promove a discussão de iniciativas públicas para o desenvolvimento rural.

No evento, foi apresentado o Programa Rotas de Integração Nacional. A iniciativa busca promover investimentos e capacitação em cadeias produtivas estratégicas.

Em parceria com a Universidade Federal de Goiás, o MIDR apoia dois polos da Rota da Fruticultura no estado, localizados no Vale do São Patrício e na Região Metropolitana de Goiânia.

Adriana Melo, secretária nacional de Políticas de Desenvolvimento Regional e Territorial do MIDR, explica como é feito o trabalho.

TEC/SONORA: Adriana Melo

“Investimos em projetos de agregação de valor e capacitação de produtores de frutas, como abacaxi, goiaba e jabuticaba, e também com a fabricação de doces, geleias e sucos. Estamos inaugurando um novo ciclo, que estão previstas a integração e a ampliação do projeto, com implantação de uma agroindústria e a criação de canais de comercialização”.

LOC: Atualmente, há 11 Rotas reconhecidas pelo MIDR: do Açaí, da Biodiversidade, do Cacau, do Cordeiro, da Economia Circular, da Fruticultura, do Leite, do Mel, da Moda, do Pescado e da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Ao todo, são 64 polos espalhados em quase 1.250 cidades de 17 estados brasileiros, atém do Distrito Federal.

Para saber mais sobre as ações do MIDR em políticas de desenvolvimento regional e territorial, acesse: mdr.gov.br.

Reportagem, Alessandro Mendes