Foto: Brasil Mineral/Divulgação
Foto: Brasil Mineral/Divulgação

MG: Empresa projeta primeira peça de arame de aço por impressão 3D

A solução pretende otimizar o estoque e tempo de substituição de peças e é pioneira em Minas Gerais

Salvar imagem

A Belgo Bekaert, em parceria com o Centro de Inovação e Tecnologia CIT SENAI, está desenvolvendo sua primeira peça feita por impressão 3D, a partir de arame de aço projetado especificamente para este fim. 

O protótipo, impresso em 24 horas pelo processo MADA (Manufatura Aditiva por Deposição a Arco), é a roldana de um equipamento de trefilaria que costuma demorar dias para ser fabricado da forma tradicional. 

A solução, que pretende otimizar o estoque e o tempo de substituição de peças, é pioneira em Minas Gerais e será testada pela própria Belgo Bekaert, na fábrica de Contagem (MG).

"Desenvolver a tecnologia da manufatura aditiva (impressão 3D) a partir do nosso arame como insumo abre uma gama de possibilidades para a indústria como um todo. Tanto para a fabricação de uma peça única com mais rapidez, quanto para uma peça que não está mais disponível no mercado, por ser um modelo já antigo, ou mesmo customizar a peça para algum projeto", explica o gerente de Inovação de Fronteira Tecnológica da Belgo Bekaert, Glauber Campos.

Com base em um modelo tridimensional criado no computador, e usando arame de aço de alta qualidade, a parceria chegou a um resultado com as mesmas especificações técnicas da peça feita pelo método convencional. 

"A partir de agora, começaremos os testes de uso do protótipo dentro da Belgo, e, assim, conseguiremos a comparação de performance da impressão 3D de peças com nosso arame e uma peça convencional", complementa o gerente de Produtos da Belgo Bekaert Jeremias Antônio da Silva, explicando que já se utiliza comercialmente a impressão 3D a partir de pó metálico, entretanto, disponível apenas para ligas de metais de alto custo. 

Diagnóstico sobre o setor mineral brasileiro será lançado em fevereiro

Edição 2022 da principal feira de equipamentos para construção e mineração do mundo já tem 97% de participação confirmada

O desenvolvimento de arames de aço, em curso, com o processo MADA, pode proporcionar uma nova área de desenvolvimento para a indústria que produz peças em aço, com um custo mais competitivo.

O analista de Tecnologia do CIT SENAI, Givan Martins Macedo Júnior, explica que o processo MADA emprega nova abordagem para a fabricação de peças, com redução de custos e outras vantagens.

"O MADA melhora a competitividade e gera novas abordagens da cadeia de manufatura como um todo. Quando faço um componente impresso, gero o produto na forma final que quero, sem desperdício. Posso também combinar diferentes materiais em uma mesma peça, o que não é possível fazer nos processos comuns de fabricação", pondera Macedo. 

O analista diz ainda que a Belgo Bekaert já é parceira do CTI SENAI há mais tempo, e que esse desenvolvimento de materiais cria potencial para que a empresa cumpra demandas da própria fábrica e, ainda, possa fornecer para vários players.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.