Foto: Dr. Ajuda. Reprodução/YouTube
Foto: Dr. Ajuda. Reprodução/YouTube

Labirintite: quando ir ao pronto socorro?

Você há teve tontura? Sabe o que é labirintite e suas principais causas? Quando ir ao Pronto socorro? Neste episódio o Dr. Danilo Martin, dará mais detalhes sobre o assunto

Salvar imagem

A tontura pode ser definida como a percepção errada da orientação espacial, ilusão de movimento apesar de estar em repouso ou perturbação do equilíbrio corporal. 


A labirintite é apenas uma das doenças que afeta o labirinto e que tem como um dos seus sintomas a tontura. É uma doença causada por vírus ou bactérias que acometem todas as estruturas do equilíbrio e audição que ficam dentro do labirinto humano.

Você deve suspeitar que está com labirintite quando tiver: tontura principalmente giratória que é a vertigem, náusea, zumbido no ouvido e perda de audição no ouvido afetado. O diagnóstico de labirintite é feito pelo médico especialista pelo quadro clínico e exames complementares como tomografia de crânio, audiometria, eletroencefalograma dentre outros 

 

Principais causas da labirintite

 

  • Vertigem Posicional Paroxística Benigna: problema no labirinto e que tem como principal característica o quadro de uma vertigem rápida que dura segundos e acontece depois de um determinado movimento que você faz com a cabeça. Quando você faz um certo movimento, por exemplo virar a cabeça para o lado D você percebe que tudo fica girando ao seu redor. Se movimentar a cabeça para outras direções nada acontece.
  • Ménière: Nesse caso a tontura também se manifesta com Vertigem, mas é mais demorada. Pode durar o dia inteiro e junto com ela pode ter náuseas, vômitos, perda de audição e zumbido. 

 

Fatores de risco:

 

  • Idade: Quanto maior a idade maior o risco de ter tontura, 1 em cada 3 idosos tem essa queixa
  • Diabetes/Doenças metabólicas
  • Enxaqueca
  • Estresse/ Ansiedade: Pessoas muito ansiosas ou com nível de stress muito alto também tem mais risco de desenvolver tontura.

 

Se além da tontura notar:

  • Dores de cabeças intensas ou agudas associadas ou não a febres.
  • Desequilíbrio muito intenso a ponto de não conseguir ficar em pé com náusea e vômitos frequentes
  • Alterações da visão aguda (visão turva ou alterações da capacidade de enxergar). 
  • Alterações da movimentação de alguma parte do corpo (da face, membros) ou formigamentos/dormências não explicadas.
  • Desmaios, convulsões, voz embaralhada ou mudanças agudas de comportamentos.

Você deve procurar o Pronto Socorro. Esses sinais são sinais de gravidade que na medicina chamamos de sinais de alerta e podem indicar doenças mais graves incluindo problemas neurológicos.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.