Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Defesa Civil alerta para chuvas intensas no território paulista

As chuvas começam nesta terça-feira (13) e podem provocar deslizamentos e inundações


A Defesa Civil do Estado de São Paulo alerta a população para um período de chuvas intensas que afetarão principalmente a faixa leste do estado, a partir desta terça-feira (13) e continuarão até sexta-feira (16).

De acordo com dados divulgados pelo Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE) do Estado,as condições são favoráveis para chuvas fortes, contínuas e moderadas,  acompanhadas de descargas elétricas e rajadas de vento, com risco de deslizamentos, inundações, alagamentos e raios.

As pancadas de chuva mais fortes e contínuas devem atingir a Baixada Santista, Litorais Sul e Norte e Vale do Ribeira. Na Capital, Região Metropolitana de São Paulo e Sorocaba a previsão é de chuvas moderadas.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), em casos de chuva com trovoadas, as recomendações são não se abrigar embaixo de árvores, não ficar próximo à torre de alta tensão e, se possível, desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. 

Tiago Molina Schnorr, meteorologista do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, também destaca a importância de um cuidado redobrado da população paulista. “Evite sempre contato com as águas de inundações, porque elas podem estar contaminadas e provocar doenças. E nunca atravesse pontes, ruas ou avenidas que estejam inundadas, porque a força da água pode arrastá-lo. Isso, claro, se não houver um risco imediato à vida. Importante também ressaltar [que o cidadão deve] sempre procurar informações oficiais junto à Prefeitura do município ou junto à Defesa Civil municipal”, informa.

Além disso, as pessoas que moram em áreas de risco devem observar os sinais de movimentação do solo, como postes e árvores inclinadas, rachaduras nas paredes e portas e janelas emperradas.

Em caso de problemas, a sugestão é acionar a Defesa Civil SP pelo número 199. O órgão mantém orientações permanentes sobre o que fazer antes, durante e depois do período de chuvas por meio do aplicativo “Alerta SP” e pelo site spalerta.gov.br.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Defesa Civil do Estado de São Paulo alerta a população para um período de chuvas intensas que afetarão principalmente a faixa leste do estado, a partir desta terça-feira (13) e continuarão até sexta-feira (16). De acordo com dados divulgados pelo Centro de Gerenciamento de Emergência do Estado, as condições são favoráveis para chuvas fortes, contínuas e moderadas, acompanhadas de descargas elétricas e rajadas de vento. Também há risco de deslizamentos, inundações, alagamentos e raios.

As pancadas de chuva mais fortes e contínuas devem atingir a Baixada Santista, Litorais Sul e Norte e Vale do Ribeira. Na Capital, Região Metropolitana de São Paulo e Sorocaba a previsão é de chuvas moderadas.

O meteorologista do Cenad Tiago Molina Schnorr destaca a importância de um cuidado redobrado da população paulista. 

TEC./SONORA: Tiago Molina Schnorr, meteorologista do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres

“Evite sempre contato com as águas de inundações, porque elas podem estar contaminadas e provocar doenças. E nunca atravesse pontes, ruas ou avenidas que estejam inundadas, porque a força da água pode arrastá-lo. Isso, claro, se não houver um risco imediato à vida. Importante também ressaltar [que o cidadão deve] sempre procurar informações oficiais junto à Prefeitura do município ou junto à Defesa Civil municipal.”


LOC.: De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, em casos de chuva com trovoadas, as recomendações são não se abrigar embaixo de árvores, não ficar próximo à torre de alta tensão e, se possível, desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. 

Em caso de problemas, é recomendado acionar a Defesa Civil SP pelo número 199. O órgão mantém orientações permanentes sobre o que fazer antes, durante e depois do período de chuvas por meio do aplicativo “Alerta SP” e pelo site spalerta.gov.br.

Reportagem, Nathália Guimarães.