TECNOLOGIA: Região Norte debate implementação do Processo Judicial Eletrônico

Salvar imagem

REPÓRTER: Efetivar o uso da certificação digital para 50% dos servidores e magistrados da Justiça estadual foi a meta relacionada ao tema Processo Judicial Eletrônico, do Subcomitê Norte dos Tribunais de Justiça Estaduais. O coordenador de aplicações do Judiciário paraense Márcio Góes destaca que o Pará já implementou o novo sistema.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif
 
SONORA: Coordenador de aplicações do Judiciário paraense, Márcio Góes.
 
“O PJE está iniciando aqui no Tribunal de Justiça do Pará, nós estamos agora com sete unidades em implantação, ele está se comportando como um sistema bem célere, a gente está tendo um retorno bom dos usuários e as grandes dificuldades é com relação à nossa região. Uma região muito extensa, tem problemas com relação à comunicação de dados, uma região aonde nós temos pouco investimento em termos de operadora de telefonia”.
 
REPÓRTER: O Tribunal de Justiça de Rondônia também utiliza o Processo Judicial Eletrônico. O secretário de administração do Judiciário de Rondônia Maurício Martinho, comenta a implementação na região.
 
SONORA: Secretário de administração do Tribunal de Justiça de Rondônia, Maurício Martinho.
 
“Nós estamos com a data limite para implantação do PJE na área cível. Nós já temos a implantação em todos os Juizados. Estamos em estágio bastante avançado, até porque nós temos servidores, analistas de sistema que integram a comissão no CNJ, então a gente tem trabalhado paripassu com o CNJ nessa questão da implantação”.
 
REPÓRTER: Representantes do Judiciário do Pará, Amazonas, Rondônia, Tocantins e Amapá debateram ainda a proposta de meta sobre a efetivação da prestação jurisdicional, que deve identificar e julgar até cinco temas sobre as demandas de massa em 50% no 1º grau e 80% no 2º grau, até 31 de dezembro de 2016.
 
Reportagem, Thamyres Nicolau
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.