TAPAUÁ (AM): Município não alcança meta de vacinação contra o vírus HPV estipulada pelo Ministério da Saúde

Segundo o Ministério da Saúde, menos de 21% das meninas entre 11 e 13 foram imunizadas na campanha de vacinação.

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: O município de Tapauá está abaixo da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde sobre a campanha de vacinação contra o vírus HPV. Segundo o Ministério, menos de 21% das meninas entre 11 e 13 anos de idade foram imunizadas na campanha de vacinação. A meta do Ministério é imunizar no mínimo 75% das adolescentes. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o vírus HPV é o principal causador de câncer do colo do útero, além de ser a quarta doença que mais mata mulheres no Brasil. Dados do Ministério da Saúde revelam que 14 mulheres morrem a cada dia devido ao câncer do colo do útero. O médico especialista em HPV, Júlio José Maximo Carvalho explica sobre as possibilidades de efeitos colaterais da vacina contra o vírus HPV.

SONORA: Médico especialista em HPVJulio José Maximo Carvalho.
 
“Para você ter uma ideia, no primeiro ano de idade, as crianças toma aproximadamente 10 vacinas no primeiro ano de idade. E lógico que em todas as vacinas podem ocorrer efeitos colaterais como dor local, febre e as vezes tontura. Então qualquer vacina pode dar e a vacina do HPV também. Na idade da adolescente de 11 a 13 anos, as crianças e os jovens são mais sensíveis a isso, a dores, injeções.”
 
REPÓRTER: O epidemiologista do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, explica como funciona o calendário de vacinação contra o vírus HPV.
 
SONORA: Epidemiologista do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.
 
“O calendário da vacinação nosso é em 2014 vacinar meninas com 11,12 e 13 anos com duas doses. A Primeira dose, e seis meses depois da primeira dose, a menina tem que tomar a segunda dose. Meninas que ainda não tomaram a segunda dose, podem fazê-lo a qualquer momento. Mas quanto mais rápido fizer, a gente tem mais garantia de que a proteção contra a vacina é completa. Cinco anos depois da primeira dose, ela precisa tomar uma terceira dose”.
 
REPÓRTER: As meninas entre 11 e 13 anos de idade de Tapauá que ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra o vírus HPV, podem procurar os dois postos de saúde do município. As adolescentes podem procurar os postos de segunda à sexta-feira, entre oito da manhã e cinco da tarde. Há uma unidade no bairro de Enseada e outra na zona rural do município. As jovens não precisam da autorização dos pais para tomar a vacina. Basta levar o cartão de vacinação ou um documento de identidade.
 
Com colaboração de Guilherme Pesqueira. Reportagem, Henrique Carmo

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.