SAÚDE DO HOMEM: Pré-Natal do Parceiro melhora o atendimento à saúde do público masculino

SAÚDE DO HOMEM: Pré-Natal do Parceiro melhora o atendimento à saúde do público masculino

Salvar imagem

Tempo de áudio – 02'49''

REPÓRTER: A mulher do operador de carga, João Santos Coelho, está em dia com os exames do pré natal. João conta que está aproveitando o período da gestação para cuidar da própria saúde.

SONORA: operador de carga – João Santos Coelho

"Frequentando para acompanhar a minha esposa no pré-natal, e assim, começamos a fazer os exames para verificar se tinha algum problema de saúde. Depois disso, eu passei a acompanhar minha esposa. Depois dos exames feitos para verificar se tinha algum tipo de doença contagiosa, que viesse comprometer a saúde do bebê, ou até mesmo hereditária. Tudo que é preventivo, vai evitar qualquer tipo de problema no futuro."

REPÓRTER: Para incentivar o homem a cuidar da própria saúde ao mesmo tempo em que as parceiras fazem o acompanhamento da gravidez, o Ministério da Saúde implementou o  Pré-Natal do Parceiro. O  programa oferece ao homem a oportunidade de realizar exames de sangue para detectar diabetes, verificar níveis de colesterol e medição da pressão arterial, além de testes para hepatites B e C, HIV e sífilis. De acordo com o coordenador Nacional da Saúde do Homem do Ministério da Saúde, Eduardo Chakora, o Pré-Natal do Parceiro será mais uma garantia para evitar a transmissão de doenças da mãe para o bebê.

SONORA: coordenador Nacional da Saúde do Homem do Ministério da Saúde – Eduardo Chakora

"O pré-natal do parceiro pode contribuir fundamentalmente para reduzir a transmissão vertical da sífilis no bebê. A transmissão vertical é exatamente o contágio e a transmissão da enfermidade da doença da mãe para a criança. A detecção dessas doenças e a consequente adesão do tratamento por parte do parceiro infectado pode diminuir consideravelmente o risco de contágio da mãe para a criança. Ou seja, se ela estiver se prevenindo e tomando medicação para não infectar sua criança, se ela tiver relação sexual com o parceiro infectado, pode ser, no caso da sífilis, reinfectada. Então, porque é tão estratégico? Porque você só consegue, de fato, proteger a mãe e o bebê com mais eficiência, quando você de algum modo consegue incorporar o parceiro na estratégia de cuidado."

REPÓRTER: O coordenador Nacional da Saúde do Homem, Eduardo Chakora, explicou também como os gestores podem implementar o Pré-Natal do Parceiro nos municípios.

"O gestor tem que entrar em contato com a Coordenação Nacional de Saúde dos Homens, aqui no Ministério da Saúde, para aí a gente saber exatamente qual é a realidade do município, como o modelo de atenção básica está estruturado no município. E a gente vê de que maneira a gente pode estar oferecendo as informações e conteúdos necessários, para que eles entendam o fluxograma e a maneira de facilitar o acesso e o acolhimento do homem ao serviço de pré-natal para que eles possam participar e acompanhar as suas parceiras desde o primeiro momento"

REPÓRTER: O Pré-Natal do Parceiro faz parte da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem do Ministério da Saúde. Para saber mais, acesse www.saude.gov.br.

Reportagem, Diane Lourenço

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.