SANGUE: Ampliação da idade máxima para doar completa um ano

SANGUE: Ampliação da idade máxima para doar completa um ano

Salvar imagem

Tempo de áudio - 01'50''

REPÓRTER: Há cerca de um ano, a idade máxima de doação de sangue foi ampliada para 69 anos. Antes, a faixa etária dos doadores era de 16 a 67 anos. Segundo o coordenador geral de sangue e hemoderivados do Ministério da Saúde, João Paulo Baccara, a iniciativa do ministério aumenta as chances de salvar vidas.        

SONORA: coordenador geral de sangue e homoderivados do Ministério da Saúde – João Paulo Baccara

"Essa portaria que completa agora um ano, veio a acrescentar ganhos à doação de sangue, uma vez que a gente amplia a faixa etária e são pessoas que hoje, com a vida mais saudável, têm hábitos saudáveis que podem estar contribuindo com acréscimo às doações. "

REPÓRTER: O aposentado, José Ferreira Neto, tem 67 anos. Ele é um dos doadores de sangue que comemorou a ampliação da idade máxima para doar.

SONORA: aposentado – José Ferreira Neto

"Eu, enquanto puder doar eu vou doar, não importa a minha idade. Isso é muito importante. Vai ajudar muito a saúde e a necessidade de falta de sangue. Em 77 eu tive um acidente e precisei de sangue. Eu não sei de onde saiu esse sangue que saiu para mim. Então, senti um desejo profundo de como restituir aquele sangue que alguém doou e deu para mim. Aí, eu pensei: 'você vai doar para restituir'.

REPÓRTER: O coordenador geral de sangue e hemoderivados, João Paulo Baccara, garante que doar sangue até os 69 anos de idade é seguro.

SONORA: coordenador geral de sangue e homoderivados do Ministério da Saúde – João Paulo Baccara

"Doação de sangue para essa faixa etária não traz risco nenhum. O que o Brasil está fazendo agora é se alinhar com a Organização Mundial da Saúde. Então é um hábito extremamente saudável e não traz o menor risco à pessoa."

REPÓRTER: Além do Brasil, países como Estados Unidos, França e Espanha já ampliaram a idade máxima de doação de sangue para 69 anos. Para saber mais, acesse www.saude.gov.br

Reportagem, Diane Lourenço

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.