Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

RÁDIO: Com geração de ouro, Bélgica chega à Copa sonhando com título

Atuais terceiros colocados no ranking da Fifa, belgas apostam na força coletiva para fazer história na Rússia


Com uma geração muito talentosa, considerada por muitos a melhor da história do país, a Bélgica chega à Copa da Rússia com a missão de fazer uma grande campanha. Os belgas não possuem a obrigação de lutar pelo título, mas a qualidade de seus jogadores credencia a equipe para brigar nas cabeças. A seleção europeia começa sua caminhada na Copa no grupo G, ao lado de Inglaterra, Panamá e Tunísia.

MAIS: Acesse a versão desta matéria para blogs e sites

Os belgas participaram da primeira edição da Copa do Mundo, em 1930, no Uruguai. Duas derrotas em dois jogos e eliminação sem sequer marcar um gol. Nas edições de 1934 e 1938, eliminação no primeiro jogo.De Bruyne será o comandante do meio-campo belgaApós desistir de participar da Copa de 1950, no Brasil, os belgas voltaram ao Mundial em 1954. Após um empate e duas derrotas, os belgas ficaram em último lugar de seu grupo e foram eliminados. No entanto, o empate em 4 a 4 com a Inglaterra ficou marcado como a primeira partida que os belgas não perderam em mundiais.

Ausente das três Copas seguintes, a Bélgica retornou ao Mundial em 1970, no México. Quarenta anos após sua primeira participação, enfim veio a primeira vitória em Copas. No entanto, o placar de 3 a 0 contra El Salvador não foi capaz de fazer com que os belgas passassem de fase, e novamente, a eliminação ocorreu ainda na fase de grupos.

Fora das edições de 1974 e 1978, os belgas quebraram o tabu em 1982, na Espanha. Com duas vitórias e um empate, lideraram o grupo e se classificaram para a segunda fase da competição.

A Copa de 1986, no México, iria marcar a melhor participação dos belgas em Mundiais. Com uma vitória, um empate e uma derrota na primeira fase, a seleção se classificou para as oitavas como um dos melhores terceiros colocados.

Nas oitavas, vitória contra a União Soviética por 4 a 3, em jogo decidido apenas no tempo extra. A adversária das quartas foi a Espanha. Após empate por 1 a 1, a partida foi para a prorrogação. Nas penalidades, vitória dos belgas por 5 a 4, e vaga nas semifinais garantida.

Os belgas, entretanto, não foram páreos para a Argentina de Maradona, que seria campeã daquela edição. Os hermanos venceram por 2 a 0, com dois gols do camisa 10. Na decisão do terceiro lugar, derrota por 4 a 2 para a França.

Em 1990, os belgas foram eliminados nas oitavas pela Inglaterra. Em 1994, novamente eliminação nas oitavas, dessa vez para a Alemanha. Em 1998, diferente das edições anteriores, a Bélgica voltou a ser eliminada na primeira fase. Em 2002, ano do pentacampeonato brasileiro, os europeus caíram para o time de Felipão nas oitavas, com gols de Rivaldo e Ronaldo.

A Bélgica passou por um período de troca de geração após a Copa do Mundo de 2002, ficando ausente das Copas de 2006 e 2010. Já em 2014, no Brasil, voltava ao Mundial com a melhor geração do país. Após ficar na primeira colocação de seu grupo e eliminar os Estados Unidos nas oitavas, os belgas perderam para a Argentina nas quartas e foram eliminados.

Para se classificar à Copa do Mundo de 2018, a Bélgica terminou na lidença do grupo H das Eliminatórias Europeias, com nove vitórias e um empate em dez jogos. Em meio a tantos bons jogadores, é difícil apontar apenas um como possível destaque durante a Copa da Rússia.

No gol, a segurança de Courtois, goleiro de 26 anos do Chelsea. Na defesa, Kompany, zagueiro do Manchester City. No meio-campo, a cadência e a técnica de Kevin De Bruyne, campeão inglês no Manchester City. E no ataque, a habilidade de Eden Hazard, do Chelsea, e a força física de Romelu Lukaku, do Manchester United. Pela habilidade e bom chute, De Bruyne, de 26 anos, desponta como o cérebro da seleção comandada por Roberto Martínez.

A Bélgica, ao lado da Inglaterra, é favorita a ficar com uma das vagas do grupo G. Correm por fora Panamá e Tunísia. Atual terceira colocada no ranking da Fifa, e com jogadores que atuam no principais centros da Europa, os belgas querem assumir o papel de protagonista na competição e lutar pelo título. É aguardar para ver o que a geração de ouro belga será capaz de fazer na Copa.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.