PERNAMBUCO: Meninas de 11 a 13 anos devem se proteger do câncer do colo do útero com segunda dose da vacina contra HPV

Apenas 32% das meninas entre 11 e 13 anos tomaram segunda dose da vacina contra HPV, que está disponível nos postos de saúde, de Pernambuco 

Salvar imagem

REPÓRTER: A segunda dose da vacina contra o HPV, vírus que provoca o câncer do colo do útero, está disponível nos postos de saúde de todo o país, para as meninas de 11 a 13 anos de idade. A vacina é de graça e todas as meninas com essa idade têm que ser vacinadas. Apesar do sucesso da vacinação na primeira fase, nesta segunda fase, o número de meninas vacinadas está abaixo do necessário. Em Pernambuco, por exemplo, apenas 32 por cento das meninas que precisam tomaram a vacina. Na primeira fase, praticamente 99 por cento das adolescentes foram vacinadas. Mas não adianta nada tomar a primeira dose e não tomar a segunda. A representante de vendas, Alessandra Albuquerque, mora em Recife e, tem uma filha de 11 anos que já tomou a segunda dose. Ela recomenda aos pais pernambucanos, que aproveitem a oportunidade e vacinem suas filhas.
 
SONORA: representante de vendas – Alessandra Albuquerque
 
“Eu tenho uma filha de 11 anos que eu vacinei ela contra o HPV. O câncer do colo do útero é importante. Têm pesquisas que mostram que quase 100 por cento das mulheres em alguma faixa etária da vida vai ter a doença. Então, eu vacinei minha filha e indico a todas as mães que têm crianças que vacinem também. É importante que elas sejam vacinadas antes da iniciação sexual. Então, a faixa etária é essa. Então, mãezinhas, aproveitem. A vacinação é cara e o governo está disponibilizando para todo mundo. Então, não percam essa oportunidade. Eu vacinei e indico para todas as crianças. Vacine suas filhas”.
 
REPÓRTER: A filha da representante de vendas, a estudante Carol Albuquerque, de 11 anos, diz que as adolescentes não precisam ficar com medo, já que a vacina contra o HPV não tem efeitos colaterais e não provoca dor.
 
SONORA: estudante – Carol Albuquerque
 
“Não doeu. É muito importante tomar porque essa vacina pode me proteger e eu não tive nenhuma reação depois. Gostaria que as crianças nessa faixa etária tomassem a vacina do HPV contra colo do útero porque é muito importante a gente tomar. Gostaria que eu e minhas amigas também não tivéssemos esse problema porque é muito ruim e eu gostaria que vocês se prevenissem.”
 
REPÓRTER: A coordenadora do Programa de Vacinação de Pernambuco, Ana Catarina Melo, explica que, a segunda fase da vacinação contra o HPV está prejudicada no estado porque não houve vacinação nas escolas como ocorreu na primeira fase.
 
SONORA: coordenadora do Programa de Vacinação de Pernambuco – Ana Catarina Melo
 
“A primeira etapa, ela teve um grande êxito foi pela vacinação nas escolas. Como nessa segunda etapa ficou a critério dos municípios decidirem fazer ou não nas escolas, eles esperavam, na verdade, que a população de adolescentes procurassem o serviço. Dificultou porque esse grupo não um grupo que procura o serviço de saúde habitualmente. E, é um grupo que no horário de expediente da unidade de saúde ele está estudando. Por isso, que é importante ir até às escolas. Nos municípios, principalmente do sertão aqui do estado, que foram até às escolas, esses municípios tiverem melhor êxito nessa segunda etapa”.
 
REPÓRTER: O Ministério da Saúde recomenda aos governadores, prefeitos e gestores municipais e estaduais da Saúde e da Educação que abram as escolas para aplicar a vacina contra o HPV. Isso porque o público adolescente não costuma ir aos postos de saúde e, além disso, experiências anteriores com outras campanhas de vacinação tiveram mais sucesso com a aplicação das doses nas escolas. O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, garante aos pais, responsáveis e meninas de 11 a 13 anos que não há motivos para medo, já que a vacina é segura e utilizada, em todo o mundo.
 
SONORA: secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde – Jarbas Barbosa
 
“Vale lembrar que essa vacina já é usada em mais de 100 países do mundo. Essa vacina tem mais de 50 milhões de doses aplicadas na Europa, nos Estados Unidos. É recomendada, essa vacina, porque é uma vacina eficaz para prevenir o câncer do colo do útero e é uma vacina segura. Nós não tivemos nenhuma reação grave associada a essa vacina no Brasil, como não houve em nenhum lugar do mundo. Há reações adversas, como em qualquer produto injetável, reações alérgicas, reações locais. Isso é infinitamente menor que os grandes benefícios que essa vacina pode produzir”.
 
REPÓRTER: Vale repetir que, não adianta ter tomado a primeira dose da vacina e não tomar a segunda dose da vacina contra o HPV. Para se prevenir do vírus que provoca o câncer do colo do útero é preciso tomar todas as doses. Segundo dados do Ministério da Saúde, a doença mata 14 mulheres por dia, no Brasil. Meninas de 11 a 13 anos devem procurar o posto de saúde mais próximo para se vacinar de graça.
 
Reportagem, Fábio Ruas

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.