PAULISTA (PE): 170 mil imóveis vão ser visitados no combate ao Aedes, na cidade

SalvarSalvar imagem

REPÓRTER: Paulista está sofrendo com o Aedes aegypti. Por isso, os moradores da cidade devem ficar atentos e eliminar criadouros do mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya. O Advogado de 46 anos, Gamaliel Marques não dá chances para o Aedes. Morador do Bairro Janga, um dos mais afetados pela infestação do mosquito, ele conta que toma todos os cuidados para evitar que o mosquito nasça.  

 

SONORA: Advogado, Gamaliel Marques

 

Os cuidados que tomamos na nossa residência é exatamente manter todos os ambientes bem higienizados. Além de todos os recipientes com água tampados, os que são necessários para o uso em casa. E no condomínio do prédio tem reunião com os moradores e conscientizam para que eles também façam da mesma forma.”

 

 

 

REPÓRTER: Até agora, Paulista já teve 50 mil imóveis vistoriados. O objetivo é visitar 170 mil até o fim de abril. Nas ruas do município, 650 agentes comunitários de saúde e 120 de endemias estão orientando a população sobre como evitar a proliferação do Aedes, nos 23 bairros da cidade. Já nas escolas, professores trabalham o tema com alunos através de palestras e orientando sobre como se prevenir do mosquito. Mas, é preciso que toda a população coopere e abra as portas para os agentes de combate, como pede a secretária de Saúde de Paulista, Fabiana Bernert.

 

SONORA: secretária Municipal de Saúde, de Paulista, Fabiana Bernert

 

A gente vem mais uma vez aqui, convocando e pedindo que a população abra suas portas, que a população receba os agentes. Os agentes têm a intenção de melhorar a qualidade de vida, não só do usuário visitado, mas de toda uma rua. E o mosquito não indica em qual casa ele vai entrar.”

 

 

 

REPÓRTER:   Se cada família dedicar 15 minutos por dia para combater o Aedes aegypti, o mosquito vai ser eliminado. A participação da população é fundamental para que o combate seja eficiente, como lembra o Ministro da Saúde, Marcelo Castro.

 

SONORA: Ministro da Saúde, Marcelo Castro.

 

“O indispensável é a participação de vocês, é a participação da sociedade. E o que é que nos dá esperança, que nos dá confiança? É que nós já o vencemos no passado. Nós temos vários exemplos que a sociedade junto com o poder público se mobilizou e conseguiu praticamente eliminar o mosquito.”

 

REPÓRTER: Se você conhece algum lugar que possa ser criadouro do Aedes aegypti e queira denunciar, ou se tem dúvidas sobre as doenças transmitidas pelo mosquito, pode ligar no telefone da Secretaria Municipal de Saúde de Paulista. O número é: 3433-0473. Saiba mais sobre a mobilização contra o Aedes aegypti no endereço combateaedes.saude.gov.br.


Com a colaboração de Marquezan Araújo, reportagem, Alexandre Souza

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.