MÃE DO RIO: Adoção é tema de projeto no interior do Pará

SalvarSalvar imagem

Tempo de áudio –
 
REPÓRTER: Larissa Malcher, nome fictício da personagem, de 16 anos de idade, foi adotada ainda nos primeiros dias de vida. Larissa ressalta que sofreu discriminação no colégio por ser uma criança adotada.
 
SONORA: Larissa Malcher.
 
Eu fui adotada quando eu tinha quarenta e cinco dias. Tudo pegou pelo fato de minha mãe biológica ser empregada doméstica. Então, muitas pessoas criticaram meus pais por terem feito isso. Passei por uma barra difícil no colégio quando era novinha, as crianças não gostavam de mim, me excluíam, você não vai brincar comigo, porque você é adotada. Eu tenho meus pais, que graças a Deus, me escolheram nunca, nunca me deixaram faltar nada, sempre me deram muito amor, muito.”
 
 REPÓRTER: A Comarca de Mãe do Rio, no nordeste paraense,vai  lançar no dia 18, quinta-feira, o projeto “Adoção: pelo direito a convivência familiar”. O objetivo é informar a comunidade sobre a importância da adoção legal e habilitar pretendentes. O projeto também quer sensibilizar a comunidade à efetiva aplicação do direito fundamental à convivência familiar e comunitária às crianças e adolescentes. De acordo com o juiz da 1° Vara da Infância e Juventude de Belém, Alessandro Ozanan, momentos como esse dão mais celeridade as adoções.
 
SONORA: Juiz da 1° vara da Infância de Juventude Alessandro Ozanan.
 
Esse é um momento assim muito importante em esta dando um olhar mais especial para estes procedimentos no sentindo de imprimir celeridade e também estar chamando a população a conhecer a realidade das crianças que se acham acolhidas institucionalmente”. 
 
REPÓRTER: Haverá palestras sobre o tema; disseminação das informações na comunidade em geral; curso de habilitação para os pretendentes à adoção e a criação de banco de dados de crianças ou adolescentes e dos pretendentes aptos na Comarca de Mae do Rio. Adotar uma criança é ter a vida transformada, como relata a servidora do Tribunal de Justiça do Pará, Lilian Brasil.

SONORA: Servidora do TJPA, Lilian Brasil.
 
“Falar sobre adoção é falar sobre a minha filha, sobre a minha vida, de como mudou desde que ela entrou na minha vida. Isso de certa forma me causa muita emoção porque eu era de uma forma e quando ela chegou eu me modifiquei”
 
REPÓRTER: O evento de lançamento do projeto será no Fórum da Comarca, com a presença de representantes das instituições que compõem a rede de atendimento à criança e ao adolescente, associações comunitárias e autoridades do município. Para adotar ou conhecer mais sobre adoções no município de Mae do Rio, basta procurar o setor social do Fórum, na Travessa Alfredo Chaves, 610, Centro, ou pelo telefone  3444-1127.
 

Reportagem, Storni Jr. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.