LEI ANTIFUMO: Novas regras acabam com os fumódromos em todo o Brasil

A nova Lei Antifumo proíbe os fumódromos em ambientes fechados de uso coletivo em todo o país. Objetivo é conscientizar a população e donos de lojas, bares e restaurantes sobre a proibição do fumo nesses locais de uso coletivo, públicos ou privados, mesmo em áreas parcialmente fechadas por uma parede, divisória, teto ou até toldo

Salvar imagem

Tempo de áudio – 02min14seg

REPÓRTER: A nova Lei Antifumo que entrou em vigor nesta quarta-feira proíbe os fumódromos em ambientes fechados de uso coletivo em todo o país. A norma foi anunciada nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde. O objetivo é conscientizar a população e donos de lojas, bares e restaurantes sobre a proibição do fumo nesses locais de uso coletivo, públicos ou privados, mesmo em áreas parcialmente fechadas por uma parede, divisória, teto ou até toldo. Isso significa que só é permitido fumar nos locais totalmente abertos, sem teto ou parede. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, explica que com a lei todos saem ganhando.

SONORA: ministro da Saúde – Arthur Chioro

"A mudança desta realidade impactará decisivamente não só para que a gente possa morrer menos, adoecer menos, mas envelhecer e viver esse envelhecimento com mais qualidade de vida".

REPÓRTER: O motorista de ônibus que pediu para não ser identificado foi flagrado pela reportagem fumando na rodoviária do Plano Piloto, em Brasília. O local tem teto e, por isso, não é mais permitido fumar na rodoviária. Ele conta que com a lei não vai mais fumar no local, mas continuaria fumando se a nova regra não tivesse entrado em vigor.

SONORA: motorista

"Eu não vou mais fumar em ambiente fechado por causa da norma. Se não fosse a norma eu fumaria normalmente. Vou sair debaixo da rodoviária, sentar num banquinho lá e fumar um cigarro ao ar livre. Fumar no gramado ao ar livre".

REPÓRTER: A nova lei permite que a pessoa fume em casa e em áreas ao ar livre. Em ambientes fechados existem três exceções em que é permitido fumar: tabacarias, estúdios e locais de filmagem quando necessários à produção da obra e onde são realizadas pesquisas e desenvolvimento de produtos para fumantes. Nesses casos, é necessário adotar condições especiais de isolamento e ventilação do ar. Os estabelecimentos que não cumprirem a lei que proíbe fumar em qualquer ambiente coletivo, mesmo que seja parcialmente aberto, vão ser penalizados com multa que varia de cinco mil a um milhão e meio de reais. Para saber mais, acesse www.saude.gov.br.

Reportagem, Fábio Ruas

Receba nossos conteúdos em primeira mão.